Ace Combat 7: Skies Unknown é o retorno triunfal da aclamada série de guerra aérea da Bandai Namco. Modos divertidos, controles e gráficos de qualidade e um modo VR de cair o queixo (e embrulhar o estômago).

Após um hiato de quase 8 anos desde o último jogo (AC Infinity não conta), e mais de 11 anos desde Ace Combat 6, a desenvolvedora Bandai Namco nos apresenta um jogo que valeu a pena esperar.

Prepare-se para entrar de cabeça em uma guerra que não é sua, enquanto encara traições e reviravoltas dentro de uma narrativa mais complicada e estranha que coerente.

E quando estiver cansado e quiser mudar de ares, experimente o modo multiplayer, com seus divertidos modos de jogo, em especial seu Battle Royale adaptado à temática proposta. O céu é, de novo, de Ace Combat!

Os céus desconhecidos de Ace Combat 7

O fato é que começamos esta análise com o ponto “menos forte” do jogo. A narrativa de Ace Combat 7 traz elementos reais, inseridos em um contexto fictício, que poderiam ser muito bem confundidos com algum contexto atual.

Guerras por recursos, traições e maquinações políticas, falsas acusações que resultam em inocentes punidos… todos estes elementos fazem parte da narrativa. Mas que são bem mal colocados, e que acabam se transformando em uma trama bastante confusa.

Por exemplo, somos apresentados a figuras que, dada a sua importância, são bem mal aproveitadas, ficando à sombra de outros elementos menos relevantes. O personagem principal, o piloto Trigger, é inserido em um conflito onde os interesses nunca são o que parecem.

Isso deveria ser algo a enaltecer, mas a construção do enredo deixa bastante a desejar, com elementos desnecessários e direções bem inesperadas (sempre no “não tão bom” sentido).

Combates mornos? Não aqui

As primeiras impressões que tivemos do jogo na BGS é que ele seria bastante parado, com fases amplas mas vazias, e com um combate bastante sem graça. Pois Ace Combat 7 é um daqueles jogos em que o produto final faz justiça aos trailers apresentados.

Desde antes mesmo da primeira missão já é possível sentir toda essa tensão. Mas uma vez atrás do manche, essa se transforma em adrenalina, enquanto os céus são preenchidos com foguetes, balas e fuselagem destruída.

Os inimigos são inteligentes e não se deixam abater com facilidade. Para cada situação deve haver uma abordagem apropriada. Equipamentos e aeronaves devem ser escolhidos de acordo ou o fracasso é certo.

Ace Combat 7

Tudo isso é aliado a controles simples, mas precisos e a uma jogabilidade afiada. E vale lembrar: Ace Combat 7 é um excelente jogo de combate, mas melhor ainda um simulador de guerra aérea. Ênfase no “simulador”.

Tudo do “seu jeito”

Algo no qual o jogo também se consagra é em seu conteúdo. Ace Combat 7 possui um vasto número de aeronaves, desde as mais tecnologicamente avançadas, até aquelas de “1900 e guaraná com rolha”.

Apesar do nome, é na Árvore de Aeronaves onde são desbloqueados os equipamentos e armas aprimorados. Fonte: Ace Combat 7: Skies Unknown

O seu desbloqueio acontece por meio de créditos ganhos tanto no modo solo quanto no modo online e obedecem a uma sequencia. Aviões e peças só podem ser desbloqueados se o item anterior da árvore de desbloqueios já tiver sido comprado.

Parece complicado, mas é tudo muito simples. E com isso, o jogador tem a possibilidade de personalizar suas missões conforme sua cara. A cada investida, é possível modificar os aviões, peças, armamentos e melhorias. Com isso, o jogo assume um jeito bastante pessoal.

Quer fazer missões com alvos terrestres só com mísseis ar-ar? Pode. Deseja entrar só com armamento básico em missões extremamente desafiadoras? Pode também. Apenas lembre-se que cada escolha resulta em uma consequência, e o jogo é implacável quanto a erros.

Ases Indomáveis

Aliado a essas qualidades temos o competente trabalho audiovisual do título. Os gráficos são bastante detalhados, tanto das aeronaves quanto dos cenários. É fantástico voar rente ao chão ou cruzar próximo a outras naves.

Dentre os inúmeros destaques está voar sob condições climáticas adversas. Os trovões rasgam o céu com fúria. A chuva cai forte e os ventos rugem no seu ouvido. Isso dá ao jogo um nível de realismo diferenciado.

Claro que nenhum desses elementos seria possível sem uma sonoplastia competente. E nisso o jogo também cumpre seu papel. Há uma grande gama de efeitos sonoros diferentes, que para serem melhor aproveitados recomenda-se jogar com fones de ouvido.

Faço parte da esquadrilha

O modo história é divertido à sua maneira, mas é no multiplayer que as “missões” ficam desafiadoras. Embarcando na onda do momento, o jogo conta com um modo Battle Royale diferenciado, onde é preciso alcançar uma pontuação específica antes de todos para ser vencedor.

Modos clássicos como combates em equipes e cada um por si, e partidas simples completam o pacote, com objetivos específicos e equipamentos exclusivos do modo. A conectividade funciona excepcionalmente bem, sem quedas ou lags, não prejudicando a experiência.

Toda diversão do modo solo está presente, com a adição de você lutar contra pilotos humanos.

Nada de virtual nessa realidade

Aqui cabe um adendo: eu não jogo no PSVR. Pelo simples motivo de meu estômago não deixar. Devo ser uma daquelas poucas pessoas no mundo cujo cérebro se recusa aceitar que isso é só um jogo e teima em jogar tudo o que tenho no estômago pra fora, se eu insistir.

E ainda assim, experimentei as missões de realidade virtual de Ace Combat 7. E Deus, não há qualquer arrependimento. Este é, sem dúvidas, um dos melhore elementos do jogo e uma das melhores experiências para o PSVR – mesmo que eu tenha passado mal o restante do dia.

O nível de detalhes é absurdo, bem como o estonteante ambiente ao seu redor. Tudo é representado com uma veracidade tamanha, que o jogador se sente, literalmente, um piloto de combate. E durante os combates, dá pra se sentir mesmo dentro da ação.

O único problema e que são poucas missões, comparadas com o restante do jogo. E aqui fica uma dica: jogar com o PSVR e com um T.Flight Hotas 4, da Thurstmaster, é uma experiência que jamais poderá ser descrita em palavras.

Voando ao infinito e além!

Ace Combat 7: Skies Unknown traz o retorno certeiro da franquia. Isso é indiscutível. O título traz elementos consagrados, misturando uma jogabilidade precisa de simulador com toda ação arcade que os fãs estão acostumados.

Os destaques da quantidade de conteúdo e do fantástico modo VR não passam batidos. Para os que não dominam tanto a língua inglesa, há ainda a localização dos menus e legendas para nosso idioma, o que deve servir de apoio a alguns.

Lamentavelmente, existem alguns erros nessa localização. E especialmente durante as missões, o posicionamento das legendas é totalmente inadequado, o que acaba por forçar o jogador a parar sua estratégia de combate para acompanhar as falas. Ou seja: precisa escolher entre acompanhar o enredo e ser abatido, ou deixar passar informações interessantes da história.

Isso, contudo, não serve para minar o trabalho bem feito que a Bandai Namco nos apresenta. Com um nível de imersão de destaque, Ace Combat 7: Skies Unknown prova que não existe limite para que quer voar alto.

Avaliação
Geral
8.5