Chegou às nossas mãos o que promete ser o épico desfecho da história desse herói tão querido e amado por todos, Batman!

Lançado no dia 23/06/2015, Batman: Arkham Knight chega impressionando com gráficos de ‘esbugalhar os olhos’, uma história envolvente e cheia de surpresas além de muita, muita coisa para ser feita em Gotham City.

Visual e sonorização

Impressionante. Essa é a palavra que pode melhor descrever os gráficos de Arkham Knight. O nível da riqueza de detalhes é altíssimo, tanto que ao observarmos o Cavaleiro das Trevas podemos ver sua expressão facial, os detalhes do uniforme com o cinto de ‘batcoisas’, a capa sempre com um movimento bem realístico.

As texturas  (molhado, seco, quebrado, etc) são tão nítidas que nos dá impressão de poderem ser sentidas através da tela. Como Gothan é sempre úmida, os efeitos no traje são sempre destaque.

imagem 3 - batmam AK

(Na foto conseguimos ver a quantidade de detalhes do protagonista)

A sonorização também não deixa por menos. Em momentos de combates há uma música empolgante de fundo (bastante sutill) que não atrapalha ouvir o que se passa ao seu redor, o que é muito importante principalmente nos momentos em que a furtividade é vital. Em outros, a trilha sonora de suspense incrementa o visual dark, criando aquele clima de tensão.

imagem 1 - batman AK

(Mesmo do alto o visual não deixa a desejar)

Nada passou batido. Mesmo do alto de um guindaste ou do mais alto prédio, o visual é incrivelmente detalhado e rico! A trilha e efeitos complementam o clima deixando tudo muito mais intenso e interessante. Em se tratando de gráficos e áudio, com certeza o homem-morcego chega nocauteando!

Enredo

A história começa com a cremação do Coringa ao som de “I’ve got you under my skin” de Frank Sinatra, selando o desfecho do título anterior (Arkham City).

Após a morte do Coringa, Gotham City se prepara para um guerra pelo poder que… não acontece! Pelo contrário, a criminalidade diminui e a paz se instaura… pelo menos por 9 meses.

Até que em uma noite, um oficial vai até uma cafeteria e, o que seria para ser uma noite como todas as outras, se transforma no caos: Na lanchonete surge um novo inimigo. Espantalho dá uma demonstração do que sua toxina do medo é capaz de fazer.

Gotham então é evacuada, restando apenas arruaceiros, milícia, e grandes vilões conhecidos, como Duas Caras, Pinguim, Vagalume e claro, Charada.

Somente um homem pode salvar Gotham… e é aí que você assume o controle do Cavaleiro das Trevas.

Tudo fica ainda mais tenso (e interessante) quando você descobre que o Cavaleiro de Arkham é o principal aliado do Espantalho. O personagem título (Arkham Knight – Cavaleiro de Arkham) é um personagem misterioso, de identidade desconhecida que sabe muito sobre as habilidades do nosso herói e simplesmente quer destruí-lo.

imagem 2 - batman AK

(Cavaleiro de Arkham – o novo e misterioso personagem)

James Gordon (‘Jim’ para os íntimos), Bárbara Gordon (o Oráculo), Alfred (seu, mais que mordomo) e Lucius (a mente brilhante da Wayne Corp) são seus maiores aliados nas lutas que estão por vir. Você poderá contar sempre com eles para obter informações do que está acontecendo na cidade ou algum equipamento específico para alguma tarefa.

Entretanto, as ameças à saúde mental do Bruce Wayne podem ser seriamente compremetidas com todas as ameaças do Espantalho e, mesmo que os amigos sejam importantes, o próprio Bruce deverá enfrentar todas as ameaças sozinho.

Mais habilidades e mais “batbrinquedos”

Em Arkham Knight, Batman já começa experiente e com toda a bagagem que adquiriu nos títulos anteriores. Ele conta com uma variedade de comandos desde planar pela cidade até combos infalíveis que são muito úteis para dar um jeito nos arruaceiros da cidade.

Logo no início da história você conta com um novo Bat-traje que provém mais resistência, mais possibilidades de novas habilidades e mais força!

Há um novo movimento que possibilita a derrubada de até 4 inimigos de forma rápida (muito rápido mesmo!), isso sem que nenhum alerta seja disparado.

Tudo pode ser melhorado a medida em que mais pontos de XP são conquistados. Estes pontos podem ser obtidos realizando missões secundárias e principais durante todo o jogo.

O sistema de combates também ganharam fluidez. Isso quer dizer que os movimentos são interligados, criando um sistema de combos que são fáceis de serem executados e memorizados pelos jogadores.

Os combates em locais fechados também merecem destaque. Você pode usar recursos para deixar os inimigos com medo, fazer com que se espalhem à sua procura, tornando assim mais fácil derrotá-los.

Algumas coisas não mudaram como: usar o guincho para mudar de posição, entrar em grades e dutos para efetuar ataques silenciosos, utilizar bastante o modo detetive para fazer o reconhecimento do local e traçar a melhor estratégia de ataque. Tudo isto continua como em Arkham City, com alguns ajustes finos e melhorias pontuais.

O cinto de utilidades do Batman está mais equipado do que nunca. Além dos Batarangues e da Batgarra que já conhecemos, outro itens como: invasor remoto, anulador e sintetizador de voz são equipamentos que você obtém com o avançar da história.

Mas, o brinquedo mais legal com certeza é o Batmóvel que está praticamente 100% jogável. Se quiser utilizá-lo, basta estar próximo à uma via e apertar um único botão e “puff!” ele está ali para que você possa utilizá-lo. Pense em The Witcher 3 ou Red Dead Redemption, em que você pode chamar um cavalo com um assobiar. Pois bem, quase isso!

O Batmóvel possui dois modos: o normal em que ele é um blindado poderosíssimo e veloz que poderá levá-lo a praticamente todos os lugares de Gotham; Modo Combate, em que ele se transforma em um tanque equipado com várias armas e recursos, capaz de abater helicópteros, drones inimigos, rackear os próprios drones, rastrear pistas utilizando o modo rastreador do carro, desabilitar o poder de fogo dos inimigos com o PEM entre muitas outras possibilidades que esse modo lhe proporciona.

Pode ser que, em um primeiro momento, a dirigibilidade não seja das mais agradáveis, pois ele não é tão fácil e intuitivo de se controlar, visto que estamos acostumados aos jogos de corrida, mas nada que uma adaptação não torne as coisas mais amigáveis.

Uma outra habilidade bacana é a de reconstrução de cenas do crime, que vão desde à análise das câmeras de segurança, onde você precisa ficar de olho nos detalhes das gravações para encontrar o que precisa, até reconstruir o que aconteceu em determinados locais, analisando vestígios e impressões digitais.

Missões secundárias

Durante o jogo, caso você se canse da caçada pelo Espantalho ou queira dar uma variada, você pode optar por resolver vários outros casos em Gotham.

Basta pressionar o direcional para a direita que um leque de opções com todas as missões disponíveis apareça na tela. Basta então selecionar alguma do seu interesse.

Vale lembrar que elas aparecem ao longo do game e vão desde deter velhos inimigos do Batman como o Pinguim ou o Duas Caras, desvendar os desafios e coletar os troféus do Charada à desarmar bombas pela cidade e salvar bombeiros sequestrados pela milícia.

imagem 4 - batmam AK

(Os conhecidos vilões precisam ser derrotados novamente)

Cada vez que você seleciona uma missão, o Batman faz um comentário a respeito que nos ajuda a entender melhor sobre o que temos que fazer, ou sobre algo que tenha acontecido em títulos anteriores. Além disso, em momentos onde você esteja próximo à concentração de inimigos, você poderá ouvir comentários e detalhes sobre os enredos dos títulos anteriores. Os inimigos comentam o que aconteceu, bem interessante!

Com o desenrolar das missões secundárias, todas as vezes que você faz uma visitinha ao Departamento de Polícia de Gothan, você irá perceber que a população carcerária cresce, sempre que você combate o crime.  (Na primeira vez que você vai a prisão, ela está vazia!).

Além das missões de história, há os desafios de RA (Realidade Aumentada) que servem para que você aprenda a explorar todos os recursos do Batman e seus acessórios, além de desbloquear novos atributos e equipamentos e dar pontos de experiência.

Quem tem amigos nunca fica só

Em Arkham Knight, Batman possui vários aliados que o ajudam a combater as forças inimigas instaladas em Gotham. Os principais e já conhecidos de outros títulos são:

  • James Gordon: O comissário de polícia de Gotham e também amigo do Batman desde sempre. É o primeiro que temos contato em Arkham Knight. Sempre nos dá preciosas informações sobre o que acontece na cidade e suporte policial em certos momentos.
  • Bárbara Gordon (oráculo): Filha de James Gordon, e ex-batgirl. Trabalha com o Batman sendo seus olhos e ouvidos, orientando sobre onde encontrar o que precisa e ajudando a desvendar certos mistérios da história.
  • Alfred: O seu leal mordomo que sempre está em contato com você como suporte para informações, assim como a Oráculo.
  • Lucius: Diretor da Wayne Corp e seu leal amigo. Desenvolve e incremeta os equipamentos, trajes e o Batmóvel.

Além dos seus aliados, você conta com outros heróis que são jogáveis. Em certos momentos você se encontra com Robin, Asa Noturna, Mulher Gato (separadamente), por exemplo, e ao pressionar L1 você tem a oportunidade de controlá-los.

Esta alternânica é crucial em certos momentos para resolver alguns quebra-cabeças ou mesmo para distrair inimigos.

Em confrontos onde há muitos capangas é possível efetuar golpes em dupla, onde os momentos são apontados pelo jogo. Isso é completamente opcional, se você quiser pode continuar controlando o homem-morcego, mas é sempre bom dar uma variada.

Localização

Este é um ponto de destaque, pelo menos para nós brasileiros e Warner Games BR não deixou a desejar. Se você já assistiu algum dos filmes do Cavaleiro das Trevas, certamente irá notar que se tratam dos mesmos dubladores dos longas.

As escolhas foram muito felizes, repassando toda credibilidade e claro, aumentado a qualidade do game. Mais uma vez provando que escolhas peculiares como: cantores e famosos são totalmente dispensáveis são mais acertadas(Sabe aquela história de cada um no seu quadrado? Então…)

Entre eles estão: Ettore Zuim que fez a voz do ator Christian Bale nos filmes, Márcio Simões como Coringa e também dublador do Gênio de Aladdin.

O trabalho de localização certamente figura na lista entre as melhores dublagens de games para o Brasil.

E então, vale ou não investir no título?

Com a quantidade de conteúdos oferecidos pelo jogo, pela interessante e envolvente história, gráficos deslumbrantes, certamente Batman: Arkham Knight é um título que vale muito a pena. Há muito que se  fazer no jogo, entre explorar Gotham, realizar as missões secundárias, a história principal, as DLC’s disponíveis gratuitamente e os conteúdos exclusivos para PlayStation 4. Pode contar aí com muitas e muitas horas de gameplay.

Se você gosta desse tipo de jogo, com muita ação, e já jogou os títulos anteriores não pode ignorar Arkham Knight, que mesmo com alguns deslizes facilmente superados pelos inúmeros acertos e pela beleza do jogo, com certeza te fará muito feliz.

2 - Selo de Ouro