Quando falamos de MLB The Show 18 no ano passado, destacamos alguns pontos bacanas do jogo: variedade de modos, gameplay apurado e belo trabalho visual nos atletas. Em MLB The Show 19, nada mudou. O mais novo capítulo da franquia, exclusiva para PlayStation, mantém o sarrafo lá em cima – pera, isso é atletismo.

Lançado no fim de março, o game, que é produzido pelo SIE San Diego Studio e publicado pela Sony Interactive Entertainment, mantém sua média de avaliações na casa dos 80 pontos; chegando a 86 (de um máximo de 100) no Metacritic. Seu antecessor ficou em 82, então isso quer dizer que houve uma evolução? Claro.

Ainda não é o sucesso das notas 90 ou mais da era PS3, mas é mais um passo naquela direção. Afinal, é o melhor game de baseball da geração e o mais bem avaliado de todos games de esportes lançados nessa temporada. À frente de FIFA, NBA 2K, NHL, WWE e tantos outros por aí.

Mas o que ele tem de tão especial?

Em time que está ganhando…

A famosa máxima do esporte é que não se deve fazer alterações em equipes que estão ganhando. Talvez seja verdade na maioria das vezes, mas se você tem algo em que há espaço para evoluir, por que não deixar aquele “time vencedor” ainda mais forte? Claro, sem perder sua essência.

Foi exatamente isso o que a equipe de MLB The Show 19 fez. Ele já era um game bom na última temporada, mas ficou ainda melhor. E nem precisou mudar tanta coisa assim. Mas foram pequenos detalhes que fizeram a diferença. Como nas mecânicas tanto dos arremessos como das rebatidas.

E é bem legal começar o jogo já com ele fazendo um pequeno tutorial e dando ao jogador a opção de como ele quer realizar os principais movimentos. Não existe apenas uma forma de jogar – em termos de controles. São várias possibilidades, dando a você o poder de decisão sobre o que é mais adequado.

Até porque, sejamos sinceros, MLB The Show 19 não é dos games mais fáceis de se jogar. Mesmo entendendo do jogo, até você dominar os arremessos, corridas e, principalmente, rebatidas, não é simples. Especialmente porque cada jogador pode ter uma variação de movimento, tornando cada jogada imprevisível.

Outro destaque fica por conta dos modos de jogo. Ele manteve os que se saíram bem no MLB The Show 18, especialmente o Modo Carreira. É o Road To The Show, que é uma experiência extremamente divertida. Você começa num período de testes e vai pra ligas menores antes da MLB.

Ele adicionou ainda alguns aspectos de RPG para a evolução do personagem e tornou-se um modo mais sólido do que nunca. As carreiras são os destaques da maioria dos jogos de esporte, porque os jogadores podem assumir o papel dos esportistas, e em MLB The Show 19 isso é muito bem feito.

Além disso, o March To October, que é uma espécie de Franquia, o Diamond Dynasty, que lembra o Ultimate Team dos jogos da EA, e a grande novidade: Moments, grandes momentos da história do baseball recriados no game, para repetir os principais feitos de atletas lendários do esporte.

Ou seja, você nunca ficará sem ter o que jogar. E o melhor de tudo é que o jogo tem um gameplay bem avançado e construído de forma certinha. Novamente, é difícil pegar o jeito se você não está acostumado. Especialmente para rebater e também mover os jogadores pelo campo. 

Mas depois de um tempo, tudo fica dentro dos conformes. Os comandos são bem simples. O difícil mesmo é acertar o timing de cada coisa – o que só será possível com muito treino. Para isso, aliás, tem vários tutoriais também, o que ajuda quem não tem tanta noção do esporte ou do jogo a se especializar.

Outro ponto super importante a ser destacado é a ambientação. MLB The Show 19 possui os estádios, os times, os jogadores, tudo bonitinho. Infelizmente, não tem localização para o Brasil, e os gráficos da transmissão poderiam ser um pouquinho melhores, além das arenas antigas não estarem no jogo para os Moments.

No entanto, no geral, o trabalho visual e de experiência do esporte é próximo da perfeição. As versões digitais de tudo o que citamos são ótimas, a “transmissão” dos jogos impressiona e o gameplay é um dos melhores da série. Existem certas decepções, como o modo franquia sem inovações, mas isso não tira o seu brilho.

Exemplo

Se todos os games de esporte fossem como MLB The Show 19, provavelmente os fãs seriam muito mais felizes. Modos de jogo envolventes, as experiências online e offline, gráficos e apresentação apurados… É um exemplo. Claro, há outras séries no mesmo caminho, como F1 e NBA 2K, mas o jogo de baseball está lá no topo.

Não há como a avaliação dele ser outra que não o selo de Recomendado. O único ponto negativo é o preço. Ele custa R$ 230 na PlayStation Store brasileira. É bem salgadinho, ainda mais para um game que, teoricamente, não tem tanto apelo – no Brasil pelo menos.

De qualquer forma, fica a recomendação: se você gosta de baseball, não tem nem o que pensar. Se não gosta, tente assistir algumas partidas e entender. Caso caia no seu gosto, é provável que você vá se apaixonar também por MLB The Show 19. Afinal, ele é um retrato (quase) fiel do esporte no videogame.

Pontos fortes

  • Gameplay ainda melhor do que no anterior;
  • Ambientação perfeita e adequada às transmissões;
  • Variedade de modos de jogo;
  • Tutoriais e personalização dos comandos;
  • Modo Carreira ainda mais robusto.

Pontos fracos

  • Falta de localização para o português;
  • Modo Franquia sem novidades;
  • Nível de dificuldade para os iniciantes.

Avaliação
Geral
8.5