Tearaway foi um jogo originalmente proposto para o PS Vita e, quando lançado, agradou bastante ao público e crítica por oferecer diversas possibilidades de interação com as funcionalidades do portátil. Agora, 2 anos depois, o título chega ao PlayStation 4 renovado e carregado de conteúdos extras.

Confira o que achamos da mais recente obra da Media Molecule!

Prefácio

O estúdio, quando anunciou o port para o console de mesa da Sony, havia mencionado que a nova versão seria totalmente reformulada e traria diversos conteúdos adicionais. A promessa foi cumprida e realmente incrementa a aventura em vários aspectos. Tearaway Unfolded oferece aos jogadores 50% a mais de novos conteúdos, seja em novas fases, decorações, músicas ou atividades extras.

Tearaway Unfolded_2

As adições foram tão amplas que não podemos caracterizar o game como um remaster, mas como um jogo realmente novo e com diversas variações além do original.

Enredo

No game nós assumimos o controle de Atoi (feminino) ou Iota (masculino), um(a) mensageiro(a) que carrega uma importante carta para Você, você mesmo, caro jogador!

Tearaway Unfolded_3

Os protagonistas (o jogador deve escolher um deles) são arremessados para um universo colorido onde tudo, absolutamente tudo, é feito de papel. Árvores, inimigos, mar, amigos, etc. Todo ambiente segue linhas arrojadas de folhas e retalhos de papeis.

Tearaway Unfolded_4

Durante a aventura, diversos perigos tentarão fazer com que a Carta não seja entregue ao destinatário e, além de escapar dos infortúnios, o Mensageiro(a) deverá ajudar outros personagens com os quais irá se deparar.

Esquilos, pedras, espantalhos, cachorros, etc são alguns dos exemplos. A cada vez que se ajuda um amigo, Iota/Atoi é recompensado com confetes, que entre outras coisas, servem para comprar personalizações para os personagens, incrementar os filtros da câmera e decorações em geral.

Assim como nos demais games da Media Molecule, Tearaway Unfolded é quase um conceito filosófico que envolve diversas vertentes, cabendo ao jogador interpretar a viagem e atribuir significado as coisas. Little Big Planet é um bom exemplo disso.

Visual

Tearaway Unfolded é originário do portátil PS Vita que, apesar de ser um potente console, não tem obviamente a mesma capacidade de processamento que um console de mesa de última geração, entretanto o trabalho do estúdio é bastante competente e consegue oferecer ao jogador um belo visual com muitos detalhes.

Os cenários, em formas de retalhos são belíssimos e apresentam aos jogadores uma imersão muito mais profunda que a apresentada na versão original. É fácill ficar observando os cenários cuidadosamente desenhados em formas de papel e deixar o tempo passar.

A direção de arte da Media Molecule novamente se supera ao oferecer uma nova forma de arte digital. Quem imaginou que fosse possível criar cenários e personagens com retalhos?

Além da beleza, alguns dos cenários foram ampliados e ganharam mais áreas acessíveis e NPC’s, ampliando e variando a quantidade de coisas a serem feitas.

Mesmo com as melhorias, o game não saiu ileso aos problemas. Em alguns pontos acontecem quedas na taxa de quadros por segundo, com sensíveis delays. Geralmente estes problemas ocorrem nos cenários mais abertos. Nada que um update não deva resolver, mas é necessário que se mencione.

Jogabilidade

A jogabilidade e as mecânicas são os pontos onde o aventura de Iota brilha com bastante intensidade. A adaptação desenvolvida pelo estúdio se encaixou perfeitamente no DualShock 4 que teve seus recursos amplamente utilizados no game. 

Controlar os personagens nos cenários é bastante simples e intuitivo. É possível saltar, rolar, andar em partes com uma espécie de adesivos, viajar através de aviões de papel ou mesmo sobre um porco.

Tearaway Unfolded_1

A tela sensível ao toque do joystick também foi aproveitada (finalmente). Uma das habilidades do Mensageiro é soprar poderosas rajadas de vento que servem para espantar inimigos, liberar áreas e obstáculos. Basta deslizar os dedos para a direção que se deseja criar uma ventania.

Outras funções como apontar o DS4 para tela e projetar luzes, úteis para ofuscar inimigos, limpar papeis e indicar direções recebem destaque.

Além do controle, aqueles que possuem a câmera, até então inútil, finalmente poderão utilizá-la em algum outro jogo além do Just Dance. Em Tearaway é possível capturar imagens dos players, inserir filtros e posterior inserção como decoração nos cenários da aventura.

Apesar de bem fluída, a jogabilidade sofre alguns pequenos arranhões. Por vezes o posicionamento das câmeras não favorecem as visões, dificultando a movimentação do personagem, sendo que muitas vezes ela simplesmente trava em locais inadequados. Estes problemas não chegam a comprometer o título, mas tiram um pouco do seu brilho.

Localização

A versão brasileira de Tearaway Unfolded chegou totalmente localizada para o nosso idioma e, assim como em Little Big Planet 3, a qualidade é refinada e repassa toda sensação de um jogo de aventura.

Outro ponto que merece destaque é que o game está sendo comercializado com um preço abaixo dos R$ 200. Em algumas varejistas o título pode ser encontraro por R$ 120. Em tempos de crise, qualquer desconto é bem vindo.

Considerações Finais

Tearaway Unfolded é mais um grande trabalho da Media Molecule que certamente figura la lista dos melhores jogos plataformas do PlayStation 4. O game apresenta uma aventura cativante, divertida e com enredo e visuais que prendem atenção do início ao fim.

Mesmo que a obra cometa alguns deslizes, ela atinge seus objetivos de não ser somente mais um remaster, mas uma opção viável para aqueles que desejam fugir dos tradicionais jogos de tiro e ação que encontramos por aí.

2 - Selo de Ouro