A morte é a única certeza da vida. E não somente na vida real, mas também em Sekiro: Shadows Die Twice! O novo jogo da FromSoftware mescla elementos de todas as franquias já desenvolvidas pelo estúdio e apresenta um produto mais singular.

Nossos testes revelaram duas características de destaques: a versatilidade do braço mecânico do protagonista e a verticalidade dos cenários. Dois ingredientes que prometem temperar a já consagrada fórmula de sucesso da produtora.

O elemento “dificuldade” é resultado de anos e anos do investimento da FromSoftware. O novo jogo é ágil como consequência de Bloodborne, mas apresenta conceitos estabelecidos de cadência e pausas estratégicas definidos em Dark Souls.

Isso não significa que o nova produção é uma cópia. Sekiro possui uma identidade própria, e isso é demonstrada pelo combate que utiliza saltos, ataques especiais pelo braço mecânico, exploração pelo uso do gancho em locais elevados. O game é único dentro das fontes que bebe.

Outro conceito claramente estabelecido é o design dos inimigos. Todos criados são inspirados no universo ninja e, por consequência, seus ataques e defesas são semelhantes ao herói protagonista. Isso constrói um relacionamento de mão dupla: você não é super-herói com poderes diferenciados. Todos possuem habilidades. Todos possuem ataques incisivos e você, é apenas mais um no meio de todos.

Com isso, todo inimigo escala em níveis. Até mesmo os mais simples são capazes de atribuir uma derrota aos jogadores. E, como se não bastasse, os adversários contam com recursos extras (bem tanto quanto você). Sabe aquele esquema dos chefões de Bloodborne assumirem a segunda forma com a metade da vida? Isso não existe (até onde vimos) em Sekiro, mas possuem barras de energia adicionais que estendem o combate. Não baixe sua guarda nunca e fique atento!

Por fim, o último pilar que define a experiência no título é a própria exploração. São muitos os lugares para vasculhar por equipamentos e saídas secretas. O gancho favorece alcançar lugares que, inicialmente, parecem ser impossíveis. Ao deparar-se com buracos, grandes pedras, árvores quebradas, a maioria é escalável e possibilita encontrar locais novos e escondidos.

O mundo de Sekiro é imenso, com várias opções. É cruel, com inimigos furiosos e capacitados com ataques fulminantes que te impossibilitam defender ou esquivar. É lindo, um visual deslumbrante e arrebatador.

A relação de Sekiro: Shadows Die Twice é de amor e ódio. Enquanto você o ama, você o odeia. Enquanto ele te bate, você devolve. Vencer é uma sensação ótima e perder, um motivo para arrancar os cabelos. Acima de tudo, a experiência inicial apresenta elementos dos melhores mundos de Dark Souls, Bloodborne e NiOh. Esperamos aprofundar ainda mais no futuro, a partir de 22 de março.