Ace Combat 7: Skies Unknown, o novo título de combates aéreos da Bandai Namco, estava disponível para testes em três estações no stand da Sony. A missão 6 estava disponível para ser jogada inteiramente, e o jogador pode, dentre outras opções, escolher a nave, o tipo de armamento, entre outras.

O jogo conta com gráficos muito aprimorados, e uma sonoplastia fantástica. No entanto, a jogabilidade deixou um pouco a desejar. O “céu desconhecido” do jogo esteve deveras vazio, com combates mornos e sem emoção.

Os combates de Ace Combat 7 estão bem mornos para a proposta do jogo. Fonte: BGS 2018

Impressões de Ace Combat 7

Inicialmente, o jogo te dá a ambientação da história. Nessa missão, você um criminoso (apesar de não ser dito quais crimes cometeu), e precisa destruir forças inimigas para “limpar sua consciência”. O operador, então, te dá as instruções, e você é levado para a seleção de armamentos.

Logo depois, você é levado ao campo de batalha, onde precisa eliminar as forças inimigas. Logo de cara, você percebe que há uma demora considerável até conseguir entrar em combate. Isso esfria um pouco a expectativa. Mas enquanto isso, você pode se embasbacar com o visual belíssimo do jogo.

A jogabilidade é precisa, e o avião se comporta como uma verdadeira máquina de guerra no ar, apesar de parecer leve demais em certos momentos. A sensação de impacto é atenuada, imagina-se, o que deve ser corrigido em uma versão final.

A BGS 2018 vai até domingo, dia 14. Ace Combat 7: Skies Unknown tem previsão de lançamento para 18 de janeiro.