Testamos na BGS 2017: Ni No Kuni ll: Revenant Kingdom

Exclusivo de PS4 é um dos destaques da feira.

A BGS será aberta amanhã (12) para o público, mas nós do Meu PS4 pudemos conferir de perto as novidades. Durante o evento, tivemos acesso a Ni No Kuni ll: Revenant Kingdom e constatamos que ele é muito divertido.

O reino de Evan

Na demo, Evan começa em uma cidade onde ele precisa chegar ao Dragon’s Den para salvar Tani. Ao lado de Roland, ele deve explorar o mapa e chegar à caverna para salvar sua amiga.

A diferença é notada logo no início, onde a interação de Evan com os NPC’s (Non Playing Character) é muito maior que no primeiro jogo. Além disso, o personagem principal agora pode pular (de verdade), ação que no primeiro título era descartável.

Ni No Kuni ll: Revenant Kingdom
A cidade da demo é cheia de aviões

Durante a exploração do mapa, Evan também pode pular, mas em uma altura bem pequena. Há também moedas, baús e itens, que infelizmente, não pôde ser mostrado para que servem na demo.

Luta contra o tirano

Se comparado com o primeiro título, Ni No Kuni ll ganha disparado no sistema de batalhas. Mais dinâmico, divertido e interativo, ele consegue tornar a experiência mais gratificante.

Os Higgledies assumem o lugar dos monstros do título anterior, mas de uma forma que não tirem o brilho de Evan em combate. Durante uma luta, eles avisam ao jogador que há uma habilidade especial disponível, variando entre suporte e ataques superpoderosos capazes de alcançar uma grande área.

Durante a demo os Higglidies amarelos não usaram o seu poder

Com Evan você tem à disposição quatro habilidades diferentes: uma de suporte e três ofensivas. Além disso, o L2 pode ser usado para usar magias com seu cetro, muito úteis contra inimigos aéreos. Infelizmente na demo não foi possível trocar de personagem ou abrir o menu, impossibilitando uma visão mais ampla do combate.

Em resumo

O primeiro Ni No Kuni foi lançado primeiramente para DS, e posteriormente foi anunciado para PlayStation 3. Esta transição de plataformas pode ter prejudicado o primeiro título, limitando-o aos recursos do portátil. Porém, o segundo jogo corrige a maioria dos erros vistos anteriormente.

Com uma jogabilidade divertida e personagens carismáticos, Ni No Kuni ll: Revenant Kingdom tem tudo para ser um dos RPGs obrigatórios de 2018.

Leia também: