O trailer de lançamento de Death Stranding chegou e, como tudo envolvendo o jogo, já está dando o que falar. Tem até hashtag personalizada para o jogo no Twitter. Muita gente achou que teve spoiler demais no vídeo. Outros dizem que há mais perguntas do que respostas nos quase oito minutos demonstrados.

E, como já é tradicional aqui no site, o Meu PS4 tentou pegar alguns detalhes interessantes desse trailer e fazer um artigo especial. Lembrando: nada aqui foi feito por quem já testou e concluiu o game para a nossa análise (que sai no próximo dia 1). São apenas observações e teorias de alguém que está tão na expectativa para 8 de novembro quanto qualquer fã.

Vamos, então, destrinchar esse vídeo juntos? Mas não em ordem cronológica, cena a cena, mas sim abordando os principais temas identificados. Começando com a “extinção”. E, claro, aquele aviso de sempre: apesar de quase nada disso aqui ser confirmado 100%, pode haver algum spoiler, então se você não quiser passar por isso, evite o texto.

Death Stranding

Tudo pelo começo – não do trailer, mas do jogo. Seu nome é esse por causa de um “evento”, ainda não explicado, que transforma o mundo. É o/a “Death Stranding”, que parece ter total relação com o petróleo, já que mostra animais mortos em praias e o misterioso líquido preto, pelo qual as BT’s conseguem se mover.

Nesse último trailer, Higgs, personagem de Troy Baker, fala que já houve cinco extinções no mundo, e que está na hora de uma sexta. E quem acompanhou Death Stranding do começo sabe que algo parecido já foi até tema de um trailer – onde se falava de “explosões”. Agora, viria uma “explosão que seria a nossa última”, em referência à humanidade.

Troy Baker Death Stranding

No vídeo de anúncio da data, o próprio Higgs também fala que “conseguiu entender tudo da Death Stranding”, ao mesmo tempo que diz que tem uma “boa conexão com o outro lado” – nessa hora, aparece Cliff (Mads Mikkelsen) na tela. Ou seja, há muito mistério por trás dos eventos que geraram o líquido preto, os cabos, etc. Mas ele é “a sexta extinção”.

O que fez o mundo se romper. Todos se isolarem. A América “ser uma mentira”.

América

Falando nisso, outro conceito básico por trás do jogo é o de comunidade. Mas, como esse último trailer nos mostra, não da foram como sempre foi. E não é fácil de entender a razão para tal comentário de Amelie. Ao que tudo indica, na hora em que as coisas ficaram muito difíceis com a “extinção”, virou um “cada um por si”.

A jornada de Sam é para reconectar pessoas que se isolaram, por diversos motivos (inclusive ele próprio) durante esses eventos. Porque o senso de união do país não passa de um mero discurso teórico. Na prática, algo bem diferente aconteceu. E, como Amelie também diz, “se viver sozinho é como estar morto”.

A mesma Amelie que já havia falado sobre assumir a presidência no trailer de Briefing, após Bridget falecer. E que já tinha batido na mesma tecla de conexões e de que todos precisam estar juntos em momentos difíceis. Esse parece ser o grande lema do jogo. Não desistir das pessoas, mesmo que pareça mais fácil ficar longe delas e pensar só em você.

Cliff

O personagem de Mads Mikkelsen segue sendo um dos mais misteriosos do trama. Apareceu primeiro como vilão, depois como um cientista fofinho, depois como os dois. No trailer final, assim como no de lançamento, ele é mostrado como um cientista que tem uma relação bem especial com um BB e depois como o “general” dos mortos.

A principal teoria que rola por aí é de que ele foi o responsável por criar a tecnologia capaz de fazer os BBs (que são bebês de mães que morreram) serem úteis para fazer “conexões” para o “outro lado”, dos mortos. Nesse vídeo de hoje, ele parece estar querendo “roubar” o BB de alguma instalação, disposto a se sacrificar por isso.

MADS Death Stranding

Não dá para saber o exato momento da trama em que isso acontece, nem qual é sua real relação com os bebês e muito menos como ele está “lá e aqui” ao mesmo tempo. O nome, conforme já dissemos em outro especial, é um indicativo de sua função no jogo: ele é um “Abismo” (tradução de “cliff” em inglês), enquanto Sam é uma Ponte (“Bridges”).

Mas a principal impressão que fica é que Cliff não é um vilão. Algo que Kojima costuma fazer bastante em seus jogos é dar falsas impressões sobre personagens, e esse parece ser mais um caso disso. De qualquer forma, a certeza é de que ele é fundamental para a trama.

BB

Aquela coisinha fofa dentro de uma cápsula promete encantar quem jogar Death Stranding. Mas, pelo trailer, e também por indicações anteriores, é bom não se apegar muito, porque, sem dúvidas, ele passará por momentos difíceis e, muito provavelmente, vai morrer. Muita gente disse que isso foi um spoiler do trailer de lançamento, mas não.

Deadman (Guillermo del Toro) já havia falado que o BB só “vive” cerca de um ano dentro da “incubadora” que Sam carrega. Porque ele não está, de fato, vivo. “Pelo menos, não nesse mundo”, como diz, de novo, o personagem de Del Toro, agora nesse último vídeo. Mas suas cenas, expressões faciais, e agora a música tema são espetaculares.

Death Stranding: último trailer confirma teorias e cria novas perguntas 1

Sem falar, claro, no gameplay, com ele sendo fundamental para ver as BT’s, mas também a parte mais leve da jogabilidade, com Sam podendo cantar para ele e niná-lo. Sem dúvidas, esse parece um dos grandes atrativos de Death Stranding. O BB deve ter momentos muito memoráveis na aventura.

Agora, fica uma dúvida: Sam chama o BB de “Lou” em um dado momento do novo e último trailer. Que nome é esse?

Amelie, Bridget… Harmony? Praia?

Aliás, falando em nome… E Harmony? Quem é? Aparentemente, é a bebê que a mulher que estava com Sam naquela foto que está no trailer da E3 2018 estava esperando. Esse tema também foi visto como spoiler no trailer atual, mas será mesmo?

Novamente, quem acompanha Death Stranding há mais tempo sabe que Sam seria pai. Isso foi até um dos motivos da conexão que fizeram entre o jogo e P.T. – onde a fantasma, Lisa, estava grávida, e o marido dela supostamente se matou. Onde está o spoiler aqui então?

A grande questão é essa “do nome”. Deadman pergunta a Sam qual era o nome do bebê que ele estava esperando, mas não há resposta. No fim, Fragile pergunta se Sam ama “Harmony” e ajuda-o a se teleportar para “a praia deles”.

O curioso é que, minutos antes, Amelie fala que está “na nossa praia” para Sam. Ainda mais antes disso, uma cena mostra ela e Bridget “como se fossem a mesma pessoa” – e também mencionando a praia.

A praia, como já vimos, é um cenário recorrente em Death Stranding – que muita gente trata como um purgatório, especialmente depois do trailer de revelação do personagem de Nicholas Winding Refn. Mas o que diabos ela significa pra “família” de Sam? Aquele abraço de Sam com Amelie é o fim do jogo? E como surgiu a Amelie gigante?

Qual é, de fato, a relação de Sam com Amelie e Bridget? Quem é Harmony? Lou? Novamente, mais perguntas do que respostas.

Outros personagens

Temos novas imagens e mais do conceito dos personagens que haviam sido revelados antes.

Higgs como um grande vilão, Die-Hardman como um verdadeiro segurança (sem máscara pela primeira vez), Deadman como um mentor, Bridget como a mentora da reconexão, Mama sendo “liberta” de uma conexão, Fragile como amiga de Sam, Higgs e Cliff sendo “a mesma pessoa” (assim como Amelie e Bridget) em dado momento…

Death Stranding: último trailer confirma teorias e cria novas perguntas 2

E, principalmente, Amelie. Lindsay Wagner parece ser a grande estrela desse jogo. Pelo que foi dito no Briefing, temos que salvá-la dos Homo Demens em Edge Knot City, mas a história sobre ela parece ser muito maior do que isso. Ela diz que “nasceu na praia”, aparece de um jeito gigantesco (corrompida?) e muda seu discurso totalmente em relação ao trailer anterior.

A narrativa de Death Stranding, pelo visto, será “bem Kojima”. Com muitas cutscenes, um bom tempo para construir os personagens e, claro, muitos plot twists.

Gameplay

Agora, quem estava preocupado com a ação no jogo pôde ver que há inimigos que parecem bastante desafiadores. Novamente, nada que não tivesse aparecido antes, mas que agora é ainda mais destacado. Tem o “walking simulator” da coisa, com vários cenários, as entregas, os inimigos tentando roubar seus pacotes…

Mas também tem combate. Tanto com as BTs tradicionais quanto com inimigos gigantescos, além de batalhas que prometem ser épicas com Higgs. E há cenas em que mais personagens aparecem armados. Não sabemos os motivos para tal, mas é bem provável que haja, sim, os momentos de confrontos intensos no jogo.

Curtiu? Tá animado? Então compre o jogo na pré-venda! Clique aqui!

Confira nossos especiais sobre Death Stranding: