No início de dezembro de 2016, pouco após o segundo trailer de Death Stranding ser lançado, o Meu PS4 reuniu algumas teorias que estavam rolando na Internet sobre o novo jogo de Hideo Kojima. Desde então, nós já tivemos quatro novos vídeos, algumas confirmações e muitas dúvidas.

Por isso, vamos fazer uma versão 2.0 do nosso “O que esperar de Death Stranding?”. Claro que, na real, só mesmo o próprio Kojima da Massa sabe o que toda essa loucura divulgada até agora quer dizer. A gente, por outro lado, está se divertindo ao interpretar tudo isso. Então, ao invés de só um artigo, optamos por uma série.

Enigmático, doido ou genial: o que você pode esperar de Death Stranding 1
Death Stranding está causando furor na Internet (Foto: Divulgação)

Faremos vários artigos sobre o jogo, começando por esse, para tentar destrinchar um pouquinho de tudo o que já foi revelado por ele até agora. Vale citar que uma fonte bem interessante de teorias, e também um ótimo espaço para debater sobre as loucuras do game, é o grupo “Death Stranding Brasil” no Facebook.

Gerenciado por Rafael Andrade, com quem conversamos bem para a elaboração desse especial, o grupo está fervendo desde o trailer da E3 2018, mas antes também já havia sido palco de diversas discussões e descobertas sobre o jogo. Além disso, para quem fala inglês, vale a pena ficar atento ao Reddit do game.

Obviamente, nem tudo que sai nesses espaços é fato. A grande maioria, inclusive, é só rumor ou especulação. De qualquer forma, é muito interessante ver o que cada pessoa está pensando de Death Stranding. Mas vamos começar a série? Que tal relembrar os vídeos já divulgados oficialmente pela Kojima Productions?

Trailer 1 – E3 2016

Aqui nascia Death Stranding. Dois anos atrás, Hideo Kojima revelou a nova empreitada. E, claro, a hype veio junto. Até porque o que se viu nesse primeiro trailer foi um ator, de alto nível hollywoodiano, com o seu bumbum de fora em meio a um ambiente sci-fi bem instigante.

Os principais pontos do vídeo são a relação do personagem de Norman Reedus com o bebê, que some das suas mãos (cobertas em um líquido preto), a cicatriz na barriga de Reedus, e cinco “entidades” que “vêm do céu”. Além, das criaturas marinhas mortas – e do poema no início.

Ver um mundo num grão de areia,
E um céu numa flor do campo,
Capturar o infinito na palma da mão
E a eternidade numa hora

 
Auguries of Innocence, de William Blake, é um poema que trata sobre o fato de alguém poder encontrar universos de significados escondidos nas pequenas coisas. Esses são os primeiros versos, que guiam toda a história. No fim, porém, Blake aborda uma parte mais mística do mundo.

Fala de Deus, e de como os humanos vivem a alegria e o sofrimento. Abordando essas dualidades como dia e noite, verdade e mentira, ele usa várias referências bíblicas para falar sobre o mundo material e o mundo espiritual. E Deus, que é só “A Luz” para quem está aqui, mas se torna um homem, “o” homem, no mundo espiritual.

Outro detalhe importante é a trilha sonora, pois ela não foi escolhida por acaso. Nesse trailer, você ouve “I’ll keep coming”, do Low Roar. Uma música que fala sobre mudar e tentar. Sobre limpar as lágrimas e fazer o coração orgulhoso. Ainda está cedo para se falar sobre isso, mas encaixa, perfeitamente, no que imaginamos que seja o game.

Em breve estarei aí
Perdido e nunca encontrado
Esperando por minhas palavras
Visto, mas nunca ouvido
Enterrado no subsolo
Mas eu vou continuar voltando

Trailer 2 – TGA 2016

Só seis meses depois da E3, vem o The Game Awards. Com ele, o segundo trailer para Death Stranding. E esse foi mind-blowing. Cheio de referências e com mais dois atores top de linha: Guillermo del Toro e Mads Mikkelsen. O primeiro, carregando um bebê em uma cápsula. O segundo, aparentemente, querendo pegar esse bebê.

Tudo isso em um cenário que lembra a II Guerra Mundial, mas com “soldados caveiras” (comandados por Mads), um tanque muito esquisito, com um “organismo” sobre ele, e aquele líquido preto lá do primeiro trailer. Vimos também um arco-íris ao contrário, uma boneca igualzinha ao bebê (e com uma cicatriz igual a de Norman no primeiro trailer)…

É um trailer mais sombrio, que parece colocar Mads como grande vilão do jogo, e que dá grande destaque para os cabos pretos que ligam ele aos soldados – e que também aparecem em outros itens das cenas, como aviões que passam voando no começo. A expressão facial de Mads, aliás, é o grande destaque do vídeo. É incrível.

Dessa vez, não tem música, nem poema, para dar mais dicas. Só criam-se dúvidas e mais dúvidas. Sobre o período em que se passa no jogo, os novos personagens e os bebês (de “verdade” e de mentira). Lembrando que: neste artigo, estamos somente relembrando os trailers. Nada de teorias por enquanto

Trailer 3 – PSX 2016

Já que não teve música no TGA, Hideo Kojima recorreu, novamente, a uma canção do Low Roar para dar uma pitada a mais de interpretação ao segundo trailer, lançando, na PlayStation Experience de 2016, uma nova versão dele – que muita gente até esquece, mas aqui estamos tratando como “Trailer 3”.

Com “Easy Way Out” ao fundo, o trailer ganha todo um novo significado. Novamente, é preciso tomar atenção aos detalhes. Hideo Kojima já falou, algumas vezes, que não há muito conceito de bom e mau no jogo, então, provavelmente, nem tudo o que parece é real nesse trailer.

O erro que cometi
Não se pode desfazer
Peguei a saída fácil (3x)
Quero sentir algo memorável outra vez (4x)

Mas o verso “Peguei a saída fácil” tocar exatamente quando Guillermo del Toro ativa a cápsula e acorda o bebê não parece coincidência. Assim como o verso “Quero sentir algo memorável outra vez” é encaixado certinho com a revelação de Mads Mikkelsen, quando ele tira seu capacete.

Agora, independente de quem tenha feito o quê, é importante focar no que os versos dessa canção dizem. Alguém cometeu um erro que não pode se desfazer. Pegou um caminho fácil para escapar de algo e gerou consequências. O que? Como? Por que? Somente Hideo Kojima sabe.

Trailer 4 – TGA 2017

Não teve Death Stranding na E3 2017, mas ele voltou no The Game Awards 2017. E, dessa vez, com bem mais conteúdo. A começar pela narração, logo no começo, que fala sobre diversas explosões fundamentais para a história do universo. Introduzindo esse novo trailer como parte da última explosão – ou algo após dela.

Uma vez, houve uma explosão
Um Bang, que fez nascer o tempo e o espaço
Uma vez, houve uma explosão
Um Bang, que fez um planeta girar nesse espaço
Uma vez, houve uma explosão
Um Bang, que criou a vida como nós conhecemos
E, então, veio a próxima explosão

O vídeo mostra o personagem de Norman Reedus, cujo nome é revelado (Sam), com o que parecem ser alguns colegas de trabalho. Eles estão em um local tentando resgatar um colega que está amassado por um carro. Então, o companheiro de Sam diz: ‘Merda, eles estão aqui’ e um dispositivo começa a piscar.

Eles tentam não se mover, nem fazer barulhos, e aquelas mãos, que roubaram o bebê de Sam lá no primeiro trailer, voltam a aparecer, assim como o misterioso líquido preto. Então, uma figura encapuzada e vestida de preto faz gestos bem parecidos com o que Mads faz no segundo trailer, ordenando alguém a ir a algum lugar.

São “sombras”, entidades invisíveis, que parecem estar atrás do bebê, aquele mesmo, que está em uma cápsula com o amigo de Sam. Quando ele percebe o que acontecerá – e as “sombras” ganham vida a partir do líquido preto – joga o bebê para Sam e ordena que ele corra.

Então, tudo começa a flutuar na direção de uma criatura gigantesca, que tem “cordas”, tipo aquelas do segundo trailer, nas mãos. Acontece uma explosão e, do nada, Sam se vê em um oceano. Se afogando. Com novas “cordas”, corpos boiando e uma criatura esquisita passando pela superfície. Ao lado dele, nadam peixes e pequenos “insetos”.

Aí, de dentro dele, aparece o bebê, que virou meme, e Sam “volta à vida”, em um tipo de praia, bem parecido com o local do primeiro trailer. Vomitando líquido preto e alguns daqueles “insetos”. Na sua mão, a cápsula vazia. À sua frente, uma enorme cratera, e aquelas cinco entidades que vêm do céu, do primeiro trailer, voltam a aparecer.

E, então, veio a próxima explosão
Uma explosão que seria a nossa última

Trailer 5 – E3 2018

Semana passada, começou a E3 2018. E Death Stranding já havia sido anunciado pela Sony como um dos principais títulos que seriam exibidos na conferência da PlayStation para o evento. Realmente, foi. Com mais um vídeo, pela primeira vez, com gameplay e um pouquinho mais da história de Sam, além de duas novas personagens.

Não que tenha revelado lá muita coisa sobre o jogo, mas foi um passo importantíssimo. Especialmente por mostrar o potencial da Decima Engine em Death Stranding, que, ao que tudo indica, terá um visual bem bacana. E, claro, o trailer começou com o bumbum, além do rostinho e o “joinha” do bebêzinho do último vídeo, que virou meme.

Mas a coisa já começa a ficar diferente logo depois. A narração é feminina, e fala sobre “Sam Porter Bridges”. Sam nós já sabíamos que era o nome de Norman, mas “Porter” é algo que só vimos escrito nos uniformes dele e do seu colega, e “Bridges” era algo já visto como uma espécie de “organização governamental”. Curioso, não?

Depois, ele é apresentado como “o homem que entrega”. Mas o verbo usado é “deliver” – que pode ser interpretado tanto como fazer entregas mesmo, como também fazer seu trabalho. Alguém que “delivers” é uma pessoa que cumpre o que se espera dela. Total sentido com as cenas que vemos posteriormente.

Sam aparece fazendo entregas, sim, mas sempre dando o máximo de si para chegar com elas aonde tiver que ir, independente das dificuldades – que são muitas. Vemos, nesse vídeo, Sam escalando, nadando, deixando uma moto explodir e, claro, tentando se proteger da misteriosa chuva que acelera o tempo.

No diálogo entre Sam e a personagem feminina, ela diz que Sam é/tem uma “alergia quiral”, enquanto ele diz que tem o “Fator Extinção” e que “Consegue sentí-los”, em relação às entidades invisíveis que aparecem nos outros trailers – e nesse também. Além disso, vemos uma arma, um acampamento, Sam tomando banho…

É um trailer cheio de cenas importantes. Desde o impressionante visual dos cenários, que são muito variados, até a alergia que aparece no corpo de Sam, além de uma foto dele com uma mulher e uma menina – ainda não é o momento para isso, mas fala-se muito que a imagem é no Salão Oval, e que a mulher mais velha seria a presidente.

A roupa de personagem interpretada por Léa Seydoux também é um destaque. Parece ser feita de ferrofluido, ativando os “espinhos” sempre que os seres misteriosos estão por perto. Além disso, ao ir embora, ela está com um guarda-chuva e também parece ter algum pacote para entrega.

Outro ponto super importante do trailer é o diálogo de Sam com algum dos amigos da sua empresa, via rádio. A pessoa se preocupa com ele e quer saber se há muitos dos “espectros” lá fora. Na conversa, ela diz que sabe que se as coisas pegarem Sam, ele vai voltar, mas poderá causar consequências no mundo.

Vemos também Léa comendo um daqueles “vermes” que Sam vomitou no quarto trailer e dizendo que ele é a cura para a Timefall (a chuva, que acelera a vida dos elementos vivos em que toca), entidades atacando Sam e um final com uma mulher loira, que se parece muito com aquela da foto, só que mais nova, interpretada por Lindsay Wagner.

Me dê sua mão em vida
Me dê sua mão em morte
Me dê sua mão em carne
Me dê sua mão em espírito

Essas frases são mostradas entre as cenas, nessa ordem. Além disso, tem uma trilha sonora bem interessante, com “Asylums for the Feeling”, interpretada por Silent Poets com participação de Leila Adu. Mais uma música que fala de luz, escuridão, tentativa, fracasso, erros, sofrimento. Uma temática que parece certa em Death Stranding.

Um sentimento de falha silenciosa
Uma falha silenciosa
Eu suspiro e caio no teto
Eu suspiro e me ajoelho
Asilos para o sentimento
Sem qualquer significado
Fiquei sem qualquer
É difícil acreditar
É difícil cair

 
E aí?

Pois bem, depois de todos esses vídeos, temos muito mais perguntas do que acertos. No entanto, dá para ter alguma noção de detalhes que parecem ser certos para essa nova aventura de Hideo Kojima. O que você achou de cada trailer? Percebeu algo de diferente? Tem alguma teoria?

Conte para a gente, porque o nosso próximo artigo da série “O que esperar de Death Stranding” será justamente sobre isso. Os primeiros fatos que acreditamos serem um pouco mais prováveis de serem reais. Será que Sam é pai do bebê misterioso? Será que aqueles seres dos céus são Ludens? Algo dos rumores de 2016 está certo?

Em breve, falaremos também das teorias mais complexas sobre o game e revelaremos como são diferentes as opiniões de algumas pessoas acerca de Death Stranding. Tem, claro, muita gente amando a ideia de algo totalmente diferente. Mas também tem uma galera achando que Kojima está “enrolando muito”.

Vamos também recordar algumas das principais declarações do criador do jogo sobre ele e fazer previsões acerca do que ainda está por vir em relação ao game. Enquanto isso, debatam conosco aqui, no nosso grupo no Facebook e também no grupo que os fãs brasileiros criaram para Death Stranding.

Afinal, se Hideo Kojima queria criar um senso de comunidade em torno do seu próximo game, ele já conseguiu isso antes mesmo de lançá-lo. As discussões, interpretações e teorias em torno dele bombam a cada trailer ou pequena informação divulgada. E isso, certamente, já é um grande mérito do game.