Você, felizardo dono do PS4, sempre busca o melhor para jogar. Especialmente nos dias atuais onde tempo e dinheiro parecem não encontrar um equilíbrio. Por isso, continuamos nossa série #OMelhorDoPS4.

Aqui, você confere os melhores jogos de tiro desta geração com base em aspectos como: recepção dos jogadores, avaliações da crítica e o jogo em si. Claro, os gostos podem variar entre nós, exatamente por isso não é um consenso definitivo.

E mesmo que você não seja fã do gênero, não custa dar uma conferida nestes, quando a vontade de experimentar algo diferente bater, não é? Confira nossa lista.

Overwatch (Blizzard – 2016)

Ame ou odeie, Overwatch é tido como um dos melhores jogos de tiro dessa geração. Tanto que é um dos poucos jogos a ser agraciado com o selo Obrigatório do Meu PS4. Um FPS multiplayer com foco em batalhas em arenas, onde tudo é (ou foi) pensado com perfeição.

O jogo traz uma narrativa robusta, com magistral localização para nosso idioma. Os personagens tem enredo e habilidades diferenciadas, e com isso há uma valorização do trabalho em equipe sem igual. E, por fim, o jogo conta com aquele padrão Blizzard de qualidade. Um dos melhores.

Tá certo andou derrapando em alguns pontos na gestão da comunidade e até no balanceamento, mas é um grande jogo.

Battlefield 4 (EA – 2013)

O bom e velho Battlefield 4. Seu começo não foi lá estas coisas né!? Mas ele conseguiu se colocar nos trilhos e até hoje conta com um batalhão de fãs.

Tudo isso porque ele vem com: vários mapas, modos divertidos, moderno sem ser vulgar, sempre aparece nas promoções da PlayStation Store…entre tantos adjetivos.

Wolfenstein II: The New Collossus (MachineGames/Bethesda – 2017)

O título coloca o jogador novamente na pele de B.J. Blazkowicz, que ainda luta para acabar com o regime nazista nos EUA, em um futuro alternativo onde a Alemanha de Hitler venceu a Segunda Guerra Mundial.

Elevando todas as características que fizeram seu antecessor um dos melhores FPS para PS4, Wolfenstein II chegou em um momento crucial. Veio para mostrar que os jogos single-player ainda tem força no mercado. E que força, meus amigos!

Apex Legends (Respawn Entertainment – 2019)

Um free-to-play Battle Royale que se passa no universo de Titanfall, incorporando elementos da série, quase não viu a luz do dia. Mas agora, com seu sucesso repentino e impactante, o jogo mostrou que tem incrível potencial.

São oito heróis específicos para se escolher. Os jogadores entram em grupos de três, e batalham em um campo cada vez menor, até só sobrar um esquadrão. O que faz desse jogo tão bom é o refino de mecânicas já conhecidas dos jogos do gênero.

Tanto que chegou a desbancar seu mais forte concorrente, Fortnite, no Twitch, apenas algumas semanas após seu lançamento. E pensar que a EA quase não deixa você sair para brincar, hein…

DOOM (Bethesda – 2016)

Apesar de parecer, este novo DOOM não é um remake, mas uma continuação de DOOM III. O jogador encarna o fuzileiro DOOM (ou Executor da Perdição), batalhando contra hordas demoníacas liberadas nas instalações da UAC, em Marte (de novo).

Quando se trata de prazer em atirar, poucos são os jogos que replicam esta sensação como DOOM. A jogabilidade refinada, grande variedade de armas, segredos e foco total na ação e carnificina desenfreadas, com uma trilha sonora animal, fazem deste um dos mais brutais jogos para PS4.

Call of Duty: World War II (Activision – 2017)

Saindo dos cenários futuristas, retornando às suas raizes, Call of Duty: WWII leva o jogador de volta aos fronts da Segunda Guerra Mundial. Com destaques para as batalhas das praias da Normandia, e do relacionamento do protagonista com os demais personagens, construindo uma narrativa bastante sólida da história.

Mas não apenas isso. O jogo também traz o multiplayer robusto já conhecido da série, e o já tradicional modo Zombies. Classes e sistema de evolução balanceados, e armas bem divididas, ainda estão lá. É o bom e velho Call of Duty que todos conhecemos, com melhorias que todos desejamos.

Metro Exodus (Deep Silver – 2019)

A jornada final de Artyom o leva pelo território devastado da Rússia, após os eventos dos jogos anteriores. Uma jornada de descobertas, revelações, traições e decisões, cujas consequências podem custar um alto preço não apenas ao protagonista, mas a todos os que lhe são caros.

O jogo possui mecânicas de tiro diferenciadas. E por se passar em uma época pós-guerra, é necessário saber não apenas onde e como atirar, mas quando e com o que. Recursos escassos e inimigos brutais tornam a jornada ainda mais desafiadora, mas recompensadora. Como destacamos aqui, o mais ambicioso da franquia.

Titanfall 2 (Respawn/EA – 2016)

Muito injustiçado, por ter sido lançado próximo de Battlefield 1 e Call of Duty: Infinite Warfare, o jogo explora a relação homem/máquina no campo de batalha, enquanto o multiplayer evolui, trazendo uma experiência robusta, mas fluida e precisa.

Como destacamos em nossa análise, o jogo soube equilibrar uma campanha solo arrebatadora, e seu modo multiplayer é cheio de novidades. Com isso, Titanfall 2 se consolida como um título de altíssimo nível.

Menções Honrosas

  • Battlefield 1
  • Destiny 1 & 2
  • Borderlands 2: The Handsome Collection
  • Call of Duty: Modern Warfare Remastered
  • Wolfenstein: The New Order

E então, caro leitor? Gostou da nossa lista? Tem alguma sugestão? Deixe seus comentários, e confira também os melhores jogos de Ação/Aventura para PS4!