Ah, o medo. Esse sentimento gostoso e acolhedor, que nos faz escapar da solidão e nos acorda para a vida. E qual outra mídia melhor para trazer essa experiência às pessoas que os jogos de terror. Ainda mais quando tais experiências prometem ser tão originais quanto imersivas.

Assim, o Meu PS4 separou para você, jogador bravo e destemido, 10 jogos com temática de terror para ficar de olho neste ano de 2018. Enquanto alguns são experiências exclusivamente voltadas para PlayStation VR, outras poderão ser experimentadas por todos (que tiverem coragem, é claro).

Vale lembrar que alguns jogos estão previstos para lançamento ainda este ano, mas sem uma data específica para tanto.

The Inpatient

E o primeiro jogo da nossa matéria já é uma bela indicação para PlayStation VR. The Inpatient foi desenvolvido pela Supermassive Games, a mesma do título de sucesso Until Dawn. O jogo se passa no mesmo universo, 60 anos antes, e apesar de algumas falhas pontuais, oferece uma experiência interessante e medonha.

Com um terror psicológico de respeito, o jogador encarna um amnésico paciente no sanatório da Montanha Blackwood. Aqui, precisa desvendar segredos, escapar dos terríveis Wendigos, e descobrir os mistérios da história antes da história.

O título é totalmente localizado em nosso idioma, e tem gráficos que figuram entre os melhores do PSVR. Entretanto, a curta história e a falta de “caminhos alternativos” pode afastar alguns jogadores. Aqueles que se aventurarem, contudo, não se decepcionarão. Se tem dúvidas, basta conferir nossa análise.

Agony

Agony já é um título que causa agonia só pela premissa. Para começar, você está no inferno e sem memória de sua vida passada. Por outro lado, detém a habilidade única de possuir almas e, posteriormente, demônios menores e maiores. Haverão ainda enigmas que precisam ser resolvidos, e diversos colecionáveis a encontrar.

A desenvolvedora prometeu um gameplay diversificado, finais diferentes, e ainda cogita-se a possibilidade de uma adaptação ao PlayStation VR. O que é uma excelente possibilidade, ainda mais que todo jogo será em primeira pessoa, o que torna a imersão na proposta ainda mais assustadora(mente interessante).

Lamentavelmente, os fãs ficaram muito “agoniados” recentemente. Com uma previsão de lançamento para 30 de março, o jogo foi adiado inesperadamente a poucos dias de ver a luz (ou trevas). Em sua página no Kickstarter, a empresa se desculpou, justificando a necessidade de polir melhor o jogo, para entregar o que os gamers realmente esperam.

Agoniante, não?

Remothered: Tormented Fathers

Diversos jogos já demonstraram que se meter nos negócios de outras pessoas pode ser algo muito perigoso. Remothered: Tormented Fathers, inspirado fortemente por jogos como Clock Tower, da mesma forma, leva os jogadores aos confins de uma mansão, onde o mundo é frio, vivo, e seu inimigo.

O primeiro de uma planejada trilogia, o título tem como premissa a fuga de uma garota de sua família adotiva, e uma mulher que decide investigar a razão por trás disso. Espreitando a mansão da família Felton, Rosemary Reed pretende descobrir a verdade que rodeia o local, e lidar com os perigos de se intrometer em negócios de família.

O gameplay é minimalista e focado em criar uma tensão constante. Já lançado para PCs, o jogo recebeu notas de respeito, angariando uma nota agregada de 77 no Metacritic. Muitas publicações enalteceram a atmosfera e história do jogo, ao passo que os gráficos foram um tanto criticados. Assim, é um dos jogos de terror mais esperados do ano.

The Persistence

Jogos de terror já são, em sua essência, de dar medo. Por outro lado, depois de jogar por algumas vezes, o jogador perde esse senso de medo. E se, por algum acaso, o mundo mudasse toda vez que o jogador começa/morre? Esta é a premissa de The Persistence, um título que promete deixa-lo sempre olhando por sobre os ombros.

O jogador se vê na nave homônima do jogo. Um acidente durante o salto fez com que um equipamento passasse a criar cópias mutantes dos antigos companheiros de viagem. Da mesma forma, o acidente também trouxe caos e destruição ao local. E isso tudo potencializado pela experiência em realidade virtual.

Durante o gameplay, o jogador pode escolher progredir de várias formas diferentes. Existem armas diversas, bem como a possibilidade de amigos participarem do jogo, por meio de celulares. Com isso, podem liberar ou travar monstros, abrir portas e acionar armadilhas. Algo que agrega ainda mais valor à jogatina.

Metro Exodus

Com um estilo de jogo interessante, Metro Exodus levará o jogador novamente aos confins dos subterrâneos de Moscou. Ambientado em um mundo pós-apocaliptico, será necessário lutar contra tudo. Contra o ambiente, contra monstros, e contra o que restou da humanidade. Que, agora, esqueceu-se do que é ser humano.

O jogo cobrirá o período de um ano, com mudanças de estações, ao mesmo tempo em que os ambientes também se modificam. O jogo promete uma mistura de níveis lineares e não-lineares, bem como um clima dinâmico, e os terrores e problemas advindos da série Metro. Um prato cheio para aqueles que gostam de algo mais elaborado.

O jogo está previsto para o terceiro trimestre de 2018.

The Forest

Uma mistura de Don’t Starve com Holocausto Canibal (o filme), The Forest se mostra um jogo perturbador em sua essência. Traz diversos questionamentos sobre o real inimigo, e até onde você é capaz de ir para salvar um ente querido. Isso tudo, em um local onde você é o invasor. Acompanhe o gameplay abaixo para ter uma ideia do que esperar.

Após um acidente de avião, Eric Leblanc sobrevive junto com seu filho. Mas no meio da confusão, acaba vendo-o ser levado por um ser pintado de vermelho. A partir daí, o jogador inicia uma jornada de sobrevivência e busca pela verdade, impulsionado pelo desejo de descobrir os mistérios que permeiam o local.

Desenvolvido para PlayStation VR, The Forest se mostra um dos jogos de terror mais interessantes do ano. Você também pode conferir nossas impressões do título, testado na PSX 2017.

Call of Cthulhu

Jogos com a temática lovecraftiana são sempre interessantes. Especialmente quando envolvem os mitos e lendas criados por H.P. Lovecraft de forma tão abrangente. Call of Cthulhu propõe um cenário de medo e agonia, ambientado na ilha de Darkwater, onde o massacre de uma família esconde os planos para reviver o Mal Ancião.

Call of Cthullhu é uma mistura de survival horror e RPG, em um mundo semi-aberto. Conforme enfatizou a desenvolvedora, o jogador deverá se aventurar em uma aventura investigativa, com uma ambientação profunda nos mitos das histórias de Lovecraft.

Para tanto, eles estão trabalhando com os criadores de diversos cenários do jogo de RPG de 1981. Isso garante que os fãs, certamente, não irão se decepcionar.

Visage

Mesmo sendo apenas um teaser jogável do que viria a ser o finado Silent Hills, P.T. mostrou-se extremamente competente em sua execução. Com o cancelamento do título da Konami, alguns desenvolvedores resolveram se arriscar no legado deixado pela demonstração. Um desses resultados é Visage.

O título se passa em uma imensa mansão em 1980, onde coisas bem ruins aconteceram. À medida que os jogadores avançam, fragmentos destes acontecimentos serão mostrados aos jogadores. Eles poderão ter “visagens” (daí o nome do título) das mortes dos antigos moradores. Algumas delas, muito brutais.

Visage também recompensará aqueles que gostam de exploração, entregado diversos finais, e uma jogabilidade que pode durar entre 8 e 10 horas de puro medo e tensão.

Vampyr

O que faz este jogo figurar na lista não são os sustos proporcionados, ou os momentos de tensão constantes. Mas sua ambientação e necessidade de escolhas morais. Vampyr se passa em uma Londres vitoriana, em que o jogador deverá escolher entre abraçar sua sede de sangue, ou tentar manter o restante de sua humanidade.

Dr. Jonathan Reid foi mordido por um vampiro, e agora precisa saciar sua sede de sangue. Para isso, precisa caçar, o que ele faz coletando informações, estudando hábitos e participando da vida social de suas vítimas. O jogador não é obrigado a matar, mas em não o fazendo, acaba por basicamente não progredir no jogo.

Um título que certamente trará inúmeras escolhas morais, com vários finais e uma sensação direta de controle do personagem e sua história. O jogo está previsto para 5 de junho.

Moon Madness

Mais um entre muitos jogos de terror inspirados pela narrativa de H.P. Lovecraft, Moons of Madness é um jogo de terror psicológico que se passa em uma estação espacial em Marte. Pois, “na escuridão do espaço, ninguém pode te ouvir gritar”.

O jogador encarna Shane Newehart, um astronauta que precisa vencer seus dilemas internos, e enfrentar os acontecimentos supernaturais da estação espacial Trailblazer Alpha. Os ambientes são vastos e áridos, e tentam se aproximar do que seria o tom inóspito do planeta.

Uma das mecânicas mais interessantes é o “Zone Outs”. Durante o gameplay, o jogador experimentará alucinações, e terá que desvendar seus significados, para continuar avançando na história.

Algum destes jogos de terror te interessa? Deixe suas opiniões nos comentários!