Horizon: Zero Dawn completou dois anos de lançamento na última semana de fevereiro. Para tanto, a Sony compartilhou alguns números impressionantes da performance do título e algumas curiosidades do desenvolvimento. Confira em:

O Meu PS4 reuniu alguns dos momentos mais emblemáticos do jogo, um dos melhores do PlayStation 4 até o momento!

Atenção!

Este artigo está repleto de revelações sobre o enredo de Horizon: Zero Dawn. Se você ainda não experimentou o título e tem a pretenção de fazê-lo, não recomendamos a leitura. Combinado?!

Então vamos lá…

De menina para mulher

A ideia de superação é sempre abordada nos videogames. Mas em Horizon: Zero Dawn, logo no início, é perceptível que muitos anos de treinamento árduo transformaram a criança inocente Aloy em uma perita em caça, mestre em sobrevivência e insatisfeita com a falta de respostas.

A transição dos períodos da infância para vida adulta não é retratada superficialmente. Assim como superar suas próprias dificuldades, ela precisou aprender a ser mais forte. E a representação disso, em um salto de fé, anunciava uma grande jornada que estava começando.

A perda de um pai

Rost é um personagem que, apesar das poucas aparições, cativa rapidamente. Seu visual é bacana e, mesmo com um passado obscuro, demonstra-se ser mais que um treinador para Aloy, mas age como uma figura paterna.

A morte de Rost, logo diante do primeiro sucesso de Aloy, é um baque. Ela agora fazia parte de um clã, não mais uma forasteira. No entanto, os Cultistas transformaram o que seria um dia de celebrações em uma tragédia.

O confronto Ave-Tempestade

As máquinas são um show à parte em Horizon: Zero Dawn. Poderíamos listar aqui os vários confrontos contra as criaturas porém, a jornada para a caça da Ave-Tempestade é, certamente, uma das melhores.

A própria chegada até o cume da montanha já antecipava o confronto. Então, diante do monstro alado, é preciso ter muitos recursos e boa mira para derrotá-lo.

O encontro da “mãe”

O plot de Horizon: Zero Dawn é diferente de muitas propostas narrativas. Poucos conseguiam imaginar a reviravolta na jornada de Aloy em busca de respostas. E a narrativa se desenvolve de forma que os jogadores sempre se sintam enganados pelas pistas.

A descoberta da “mãe” de Aloy, Elisabet Sobeck, é o grande ápice onde o conceito da trama finalmente se esclarece. O encontro da protagonista com o túmulo da cientista é bastante emotivo.

Possível Horizon: Zero Dawn 2

Assim como nos filmes da Marvel, a Guerrilla Games deixou uma pontinha de expectativa para uma possível continuação. O personagem Sylens não foi convincente com a imagem de “bom samaritano” desde o início, é são nas cenas pós-créditos que sua verdadeira intenção é revelada. Uma cena que deixou os jogadores boquiabertos.

E fica aquela expectativa para uma eventual continuação do jogo, mas também uma “decepção”…afinal ela só deve despontar mesmo em um novo console.