O P.T. (dos games) marcou época no mundo inteiro. Com uma proposta inovadora, ele era uma simples demo, mas que precisava de colaboração internacional para solução de puzzles que revelavam uma grande surpresa final. O desfecho dessa história não foi bem como todo mundo esperava, mas, de forma direta ou indireta, isso acabou levando a Death Stranding.

E, em mais esse capítulo do especial “O Que Esperar de Death Stranding“, o Meu PS4 irá relembrar um pouquinho das histórias de P.T. e Silent Hill e mergulhar fundo em um assunto recorrente nas discussões sobre o novo projeto de Hideo Kojima. Afinal, quais são as relações dele com aquela histórica demo e o jogo cancelado pela Konami? Ele, no fim das contas, é “uma versão tunada” do Silent Hills?

Há muitos indícios, coincidências, teorias, semelhanças, detalhes… Enfim, informações de todos os tipos que relacionam os projetos. E nós faremos, abaixo, um compilado do que há de mais importante – e faz mais sentido – dentro desse cenário. É bem provável que não, Death Stranding, não seja, de fato, Silent Hills. Mas também há boas chances de que, sim, ele tenha muita coisa citada em P.T. e que esperávamos no jogo de terror.

P.T.

“P.T. é um novo título de um novo estúdio”. Foi assim que o “teaser interativo exclusivo” foi anunciado na Gamescom de 2014, somente para PlayStation 4. E claro, era mentira. Estava ali, de fato, um teaser. Mas de algo muito maior. De Silent Hills, produzido pela Kojima Productions, com Norman Reedus como protagonista.

Teorias ou provas: as relações de Death Stranding com P.T. e Silent Hill 1

Só que até todo mundo chegar a essa conclusão, demorou um pouquinho. Isso porque esse jogo, realmente, quebrava alguns padrões. Ele, basicamente, era uma casa, com os jogadores “andando em círculos” buscando novas pistas e interagindo com objetos, tentando encontrar uma forma de sair do local.

O título era muito assustador e incluía, por exemplo, baratas, bebês chorando, muitas mensagens misteriosas em rádios, sangue, criaturas sobrenaturais… Enfim, um game com todos os requintes de crueldade necessários em um jogo de terror, tanto para os sustos que se espera como para a tensão psicológica criada nos clássicos do gênero.

Teorias ou provas: as relações de Death Stranding com P.T. e Silent Hill 2

E o grande diferencial dele foi que, como ele era muito baseado em solucionar alguns puzzles, ele precisou de muita colaboração online. As pessoas foram para os fóruns – como o Reddit, por exemplo – para buscar ajuda. Havia, por exemplo, mensagens em vários idiomas, que as pessoas precisaram se unir para traduzir e avançar.

Teoria

A principal teoria é de que Hideo Kojima, após o cancelamento de Silent Hills, levou um monte de coisa que tinha planejado desse jogo para Death Stranding – o que é algo que faz total sentido. Afinal, Silent Hills era um projeto enorme, em que ele investiu bastante tempo, e que não poderia ser descartado assim.

Teorias ou provas: as relações de Death Stranding com P.T. e Silent Hill 3

Então, basicamente, a ideia seria de que, como P.T. foi uma demo para Silent Hills, ele agora poderia ser visto como uma demo para Death Stranding. E há muitos indícios de que isso possa se encaixar com o que vimos nos trailers do novo jogo até agora – ainda mais depois do longo vídeo exibido na E3 2018.

Vamos detalhar todos os principais pontos sobre essa teoria aqui, mas um resumo está nesse post no Reddit. Caso você saiba bem inglês e tenha interesse por essa e outras teorias sobre Death Stranding, também recomendamos assistir aos vídeos do canal @PythonSelkanHD no YouTube. É o melhor em análises do game até agora.

Quadros

Esse assunto foi comentado logo após o trailer de Death Stranding na E3 2018. Há um nível de semelhança absurdo entre os cenários exibidos e alguns quadros que estavam nas paredes da casa de P.T. – como flagrado pelo usuário TheInvisibleOnes no Reddit e exposto na imagem abaixo (à esquerda, os quadros, e à direita o trailer).

Teorias ou provas: as relações de Death Stranding com P.T. e Silent Hill 4

Pode não significar nada e ser só mais uma daquelas brincadeiras de Kojima com seu público? Claro. Mas também pode ser um baita indicativo de que ele está, sim, usando P.T. (e Silent Hills) como referência para Death Stranding. E o mais legal é que não é o primeiro caso de semelhanças assim.

Há ainda duas outras imagens que indicam referências do mesmo tipo. Outro quadro de P.T. tem uma aparência muito parecida com aquela imagem da praia com animais mortos em que aparece o título de Death Stranding logo no primeiro trailer que Kojima divulgou de seu novo projeto.

Teorias ou provas: as relações de Death Stranding com P.T. e Silent Hill 5

Tem mais uma, que parece um pouco mais forçada até, mas ainda faz sentido, que é um negativo de P.T. que se assemelha a um túnel e lembra um pouco aquele local do segundo trailer de Death Stranding, em que Guillermo del Toro (que seria o diretor de Silent Hills com Kojima) aparece, assim como Mads Mikkelsen.

Teorias ou provas: as relações de Death Stranding com P.T. e Silent Hill 6

Mensagens do Rádio

Aqui é que a coisa fica boa mesmo. P.T. tinha muitas mensagens misteriosas no rádio. Há relatos de alguns assassinatos e também alguns casos em que as vozes falam direto com o jogador. Em um caso, inclusive, fala assim: “olhe pra trás”. E, além disso, conforme você avança, em um dado momento, uma sequência de mensagens em sueco com uma voz demoníaca diz o seguinte:

“Feche seus olho e ouça o rádio. Você me ouve? Consegue ouvir os gritos da sua alma? Deixe-nos escolher. Minha voz, que diz o futuro, ou sua tormenta. O que você escolhe? Você pode escolher. Sua vida. Seu futuro! Sábio como você é, já deve ter notado. Como o que dizia o rádio de 75 anos atrás era verdade, eles estão aqui, na Terra, e veem tudo. Não acredite nas notícias, nem na polícia, que já estão controlados por eles. Já faz 75 anos. Só nosso mestre pode mantê-los na baía. Mas você tem o direito de se tornar um de nós. Então seja bem-vindo ao nosso mundo. Em breve, os portões para uma nova dimensão vão se abrir. 204863”.

Teorias ou provas: as relações de Death Stranding com P.T. e Silent Hill 7

Há uma clara referência a uma invasão de seres de outra dimensão – e a transmissão de rádio de 75 anos atrás é a de Orson Welles em Guerra dos Mundos (1938), que causou pânico ao falar ao vivo que estava havendo uma invasão alien, fictícia, claro, e muita gente acreditou. Mas, segundo essa mensagem de P.T., aquilo era verdade, e eles estão aqui na Terra.

Vale lembrar que aliens não são novidade na série Silent Hill e, provavelmente, algo parecido iria fazer parte de Silent Hills. E, obviamente, podemos traçar um paralelo com as figuras misteriosas que descem do céu e os bichos esquisitos que atacam os humanos em Death Stranding. Podem não ser “aliens” como conhecemos, mas certamente são coisas “de outra dimensão”.

Sam, protagonista do novo game de Hideo Kojima, usa um cordão com várias tags. E elas têm inscrições de diversas equações. Dentre elas, algumas que indicam que o jogo deve ter algum tipo de relação com buracos negros e dimensões alternativas. Isso tudo se encaixa com essas mensagens do rádio e com temas previamente explorados, como no filme Silent Hill, de 2006.

Dica do Enredo?

Aqui entra um pouquinho de teoria, mas que faz total sentido. Seguimos nas mensagens do rádio do P.T. e voltamos a falar da sequência de assassinatos. Em todos os casos, fala-se de pais, que mataram suas famílias. Inclusive, um deles, matou a esposa grávida e se matou. E uma conexão que muitas pessoas já estão fazendo é que Sam poderia ser esse cara.

Teorias ou provas: as relações de Death Stranding com P.T. e Silent Hill 8

Pode não ter nada a ver, mas pense bem: ele tem toda aquela relação emocional com o bebê no primeiro trailer. Depois, fica desesperado ao perdê-lo. No último trailer, na foto que Léa Seydoux diz que “a Timefall não irá apagar o passado”, ele está com uma mulher aparentemente grávida, ao lado de Lindsay Wagner.

Em vários momentos, ele é retratado como um cara solitário, sofrendo, e as trilhas sonoras, que sabemos que Kojima escolheu a dedo, são sempre sobre “erros”, “falhas irreparáveis” – e tocam até no assunto “saída fácil”, que é uma maneira que muita gente usa para se referir ao suicídio. Ou seja, tudo se encaixa no perfil do homem citado em P.T. como assassino.

Só que tem mais um “pulo do gato” na história. Todos esses assassinatos parecem não ser obras das próprias pessoas, mas sim terem acontecido porque eles estavam sendo “controlados” pelos “alienígenas”. Tanto que, até nesse mesmo caso, o assassino ficava repetindo uma sequência de números na hora do crime – “204863”.

E isso leva a uma outra teoria, que já é mais antiga, e Kojima até tentou despistar, sobre o game ter relação com “The Time Wanderers”, livro de 1985. Nele, há uma sociedade de humanos que têm poderes mentais sobrenaturais e conseguem usá-los para conduzir experimentos em gente “comum”. Sabe o nome deles? Ludens. Isso mesmo, igual ao mascote da Kojima Productions.

“Give me an answer”

Assista a esse clipe, de “Give Me An Answer”, da banda Low Roar. Sim, aquela mesmo que Kojima elogiou e colocou como responsável pela trilha sonora dos primeiros trailers de Death Stranding. Veja se pega alguma(s) referência(s). Se você captou rapidinho os elementos do jogo, parabéns, não foi o único.

Mas identificou também tudo de P.T. que temos nesse vídeo? A porta abrindo um tipo de “outra dimensão”, o buraco na parede, o banheiro como local fundamental, o loop nos acontecimentos, o relógio marcando 0:00… Tem muita coisa que se encaixa tanto na “demo” como nos trailers de Death Stranding. Será que é só coincidência?

Bebês

Se você jogou P.T., sabe que o choro de um bebê era uma das coisas mais assustadoras desse jogo – até você encontrá-lo em uma pia e ver que era um neném alienígena, ou algo do tipo. Em Death Stranding, também temos um bebê que é um protagonista – e que, certamente, não é um neném qualquer.

Teorias ou provas: as relações de Death Stranding com P.T. e Silent Hill 9

Ele, aparentemente, permite que Sam veja as criaturas misteriosas. Ou seja, será que ele é “um deles”? Por que ele tem que ficar naquela cápsula? E por que Sam tem uma cicatriz que parece de um parto? Por que o bebê parece estar dentro dele em alguns momentos? E aquele bebê de plástico que parece ganhar vida no trailer de Mads Mikkelsen?

Aliás, falando no bebê de plástico, tanto em P.T. como nos jogos da série Silent Hill, manequins e bonecos também ganham vida. Inclusive, se tornam até inimigos que devem ser derrotados pelos jogadores nos games de terror.  São muitas perguntas sem resposta, mas a única certeza é de que o bebê é fundamental.

E que é mais um ponto onde encontramos uma relação com P.T. em Death Stranding. Sem falar, claro, no ponto da teoria de que Sam é o homem que matou a família, citado no rádio de P.T., e a mulher estava grávida. Assim como Lisa – aquela fantasma bem assustadora do teaser de Silent Hills, que curiosamente usava um vestido bem estilo anos 40 (época do segundo trailer de DS).

Islândia

Quando Hideo Kojima confirmou parceria com a Guerrilla Games para usar a Decima Engine em Death Stranding, ele fez uma série de tweets que terminou com essa imagem. Ela mostra a Praia Negra de Reynisfjara, também conhecida como “a praia de ondas gigantes” da Islândia. Olhe pra foto abaixo e veja se lembra de alguma cena de algum trailer de algum jogo não anunciado.

Teorias ou provas: as relações de Death Stranding com P.T. e Silent Hill 10

Muita gente já imaginava que a Islândia era o local dos cenários de Death Stranding, porque tudo o que vimos nos trailers lembra demais paisagens de lá. E sabe quem esteve no país há alguns anos? Hideo. Basta olhar tweets dele, como esse, e principalmente esse, que lembra demais as montanhas que vimos Sam escalando no trailer da E3 2018.

Kojima também esteve na Normandia. Isso mesmo, aquele local decisivo para o final da II Guerra Mundial. É, aquela II Guerra que a gente acha que é o cenário do trailer de Death Stranding onde aparecem os personagens de Guillermo del Toro e Mads Mikkelsen. Só que tudo isso aconteceu, estranhamente, em 2014, quando Hideo ainda era da Konami.

“The town”

“In my restless dreams, I see that town. Silent Hill”. A frase é um clássico de Silent Hill 2, da carta de Mary para James. Mas e se for mais do que isso? Kojima usou a frase “I see the town” como a legenda de uma das fotos que tirou na visita à Islândia, que ele mesmo admitiu que era para o reconhecimento de terreno para um projeto.

Teorias ou provas: as relações de Death Stranding com P.T. e Silent Hill 11

À época, certamente poderia ter a ver com Silent Hills, já que isso aconteceu em 2014, antes de ele romper com a Konami. Só que no trailer de Death Stranding na E3 2018, a personagem que Lea Seydoux interpreta, pergunta para Sam: “Are you heading to town?”, em um cenário que se assemelha bastante ao que vimos nessa imagem.

Será que, no fim das contas, Silent Hill pode estar em Death Stranding? Um outro indício disso seria o avançado sistema de neblina criado pela Kojima Productions com a Guerrilla Gaming – usando a Decima Engine – especificamente para o jogo. A neblina é uma característica muito marcante de Silent Hill, e faria total sentido que ela fosse o mais real possível.

E se..

Agora, e se tudo isso for “só” a maior conspiração da história dos videogames? E se, assim como fez com o próprio P.T. e com Metal Gear Solid V, Hideo Kojima estiver mentindo? Com esses dois jogos, ele usou pseudônimos, nomes de estúdios diferentes e até diminuiu a qualidade gráfica do trabalho para despistar. Por que seria diferente com Death Stranding?

Teorias ou provas: as relações de Death Stranding com P.T. e Silent Hill 12

E se toda a briga com a Konami foi jogo de cinema? Se a Kojima Productions, na verdade, foi feita de acordo com a empresa? Se Silent Hills não foi cancelado, de fato, mas é um universo dentro de Death Stranding? Não, isso não é só especulação. Há alguns fatos que levam a acreditar que isso pode, sim, ser uma possibilidade.

Um dos pontos já foi levantado alguns parágrafos acima: Kojima começou a fazer reconhecimento de locais que, claramente, foram usados em Death Stranding em 2014. Pode ser que eles fossem usados em Silent Hills e ele só migrou pro novo jogo? Claro. Mas é, no mínimo, estranho, porque, teoricamente, são dois jogos com ambientações bem distintas.

Geoff Keighley, apresentador do The Game Awards, onde ele apresentou o novo jogo – e também deu maior dimensão à briga com a Konami, é outro que deixou algumas pistas no ar. Em entrevista ao site Game Informer, ele revelou que sabia de várias surpresas recentes de Kojima, como o plot twist do anúncio de Metal Gear Solid V e até mesmo de P.T. e Silent Hills.

Teorias ou provas: as relações de Death Stranding com P.T. e Silent Hill 13

“É divertido colaborar com ele. Ele faz jogos tão incríveis, com atributos tão impressionantes, que é muito bacana. Tem vezes que ele simplesmente me liga para perguntar o que acho das coisas. P.T. por exemplo, nós conversamos sobre isso por alguns anos. Ele me mostrou a demo antes, foi uma ideia brilhante”, disse.

Mas no The Game Awards de 2016, quando ele falou sobre Hideo e a suposta briga com a Konami – que fez com que ele não fosse ao evento no ano anterior -, Geoff disse que não conseguiu enviar o troféu que o japonês receberia para o estúdio dele, porque “não tinha o endereço”. Como assim? Ele postou uma foto com Kojima meses antes, em Tóquio.

Pode ter sido só uma piada para entreter a platéia, claro, mas e se foi mais uma “colaboração”? A maior de todas? Uma grande encenação? A Kojima Productions, por exemplo, contratou diversos funcionários da Konami: o presidente da Konami Europa, dois designers, um artista de cinematics, um designer de personagem e um desenvolvedor de engine.

Além disso, nos créditos de Horizon, vimos vários “ex-funcionários da Konami” sendo citados com Kojima e outras pessoas da Kojima Productions que são mencionados. Mads Mikkelsen, que fará parte do elenco de Death Stranding, já afirmou que há cerca de 300 pessoas trabalhando no jogo. Como um estúdio independente, mesmo que de Kojima, tem tanta gente assim tão rápido?

Teorias ou provas: as relações de Death Stranding com P.T. e Silent Hill 14

Jordan Vogt-Roberts, que será o diretor do filme de Metal Gear, é outro que está conversando com Hideo Kojima, mesmo com ele longe da franquia. E se somarmos a isso o fato de termos algumas referências de Death Stranding em Metal Gear Survive? O “purgatório”, o mundo “submerso” (que até foi “escondido”, mas ainda é notório), o “purgatório”, “aliens”, alta tecnologia…

Sem contar o mistério da letra “J”. Que assinava um recado que dizia aos jogadores que sabia que eles encontrariam e jogariam P.T. – mas ninguém sabe quem era até hoje. Coincidentemente, dois anos depois, um novo “community manager” de Metal Gear foi apresentado como “J” no Twitter, e aparece até nos créditos de Metal Gear Survive com esse nome.

Vale lembrar que a letra “J” também já foi vista como um “easter egg” em um dos trailers de Death Stranding – que muita gente rapidamente associou ao tal “J” de P.T. e Metal Gear Survive. Mas ela não foi a única. Também vimos “T” e “K” em outros vídeos do jogo – e ninguém sabe ainda se são só essas letras mesmo e o que elas significam.

Por isso, fica aqui aquela mensagem do rádio do P.T. de novo: “Não acredite nas notícias”.

Peraí, acredite nas nossas, pelo menos!

O que esperar de Death Stranding?