Tudo começa com ele, o bebê. Logo depois, vemos Cliff (Mads Mikkelsen) falando com o recém nascido. E termina da mesma forma. Com o suposto vilão interagindo com o bebezinho. O que isso quer dizer? Só saberemos 8 de novembro. Mas esse trailer novo de Death Stranding já revelou mais sobre o jogo do que os anteriores.

E o mais legal é que podemos conectá-lo a detalhes que vimos, seja oficialmente ou em teorias nos grupos e fóruns, anteriormente. O vídeo é repleto de referências aos primeiros trailers. A relação de Sam com as BTs, aquela foto borrada do trailer da E3 2018, a importância dos EUA na trama…

DEATH STRANDING

Por isso, o Meu PS4 resolveu usar a corda. Se conectar. Fomos atrás de quem já consome Death Stranding desde seu anúncio em 2016. O grupo Death Stranding Brasil, que você já viu aqui em outras matérias, é a principal fonte de informações, debates e teorias sobre o jogo no país. Nós fomos falar com essa galera.

Afinal, foram quase três anos de muitas investigações, especulações, conjecturas… Até que, agora, depois do último trailer, a sensação é de “dever cumprido”. De que as conexões feitas durante todo esse tempo valeram a pena. E, principalmente, de que Death Stranding faz mais sentido do que muita gente pensa.

Ontem, horas antes da revelação do trailer, um post de Rafael Andrade, criador do grupo, chamou a atenção. “Essa foi uma das melhores experiências que eu tive. Infelizmente uma parte disso termina hoje, mas outra começa”, dizia o post. Não é difícil de entender os motivos.

Três anos de interações

Foram três anos de interações. Seja no grupo, no Reddit, no Brasil, no mundo. Desde o primeiro trailer de Death Stranding, só com Norman Reedus nu numa praia cheia de bichos mortos, com o bebê sumindo das mãos dele e entidades misteriosas descendo do céu.

A conexão proposta por Kojima para o jogo começou muito antes do game em si. E agora, quem acompanhou essa jornada desde o início, colhe os frutos. Entende as referências. Pesca do que se trata. No Death Stranding Brasil, tem muita gente no mesmo barco. Comemorando. Radiante. Na expectativa.

“Uma das coisas mais divertidas que fiz envolvendo videogames foi ter criado esse grupo e essas conexões e amizades com diferentes pessoas. E é disso que o jogo se trata. Tudo fica melhor quando é junto com outras pessoas. A importância dele pra mim é isso, ter um lugar que proporcione diversão com as pessoas, muito além de um jogo de quem vence quem. Aqui todo mundo ganha junto”, comentou Rafael.

Sergio Luiz Ahab, um dos moderadores do grupo, explica que já era fã de Hideo Kojima nos tempos de Metal Gear, então foi natural acabar se aproximando mais de Death Stranding.

“Quando Death Stranding foi anunciado, já tinha amigos fãs de Metal Gear Solid e Hideo Kojima. A gente ficou animado com o anúncio da E3 2016. Quando o trailer com o Mads foi revelado, precisávamos falar mais sobre o jogo e ter um lugar para os fãs interessados interagirem. Em dezembro de 2016, o Death Stranding Brasil foi criado. No início, era um grupo de amigos, mas com cada trailer ou novidade, foi crescendo de forma absurda. Então criamos a página, e um dos nossos amigos e membros desde sempre é o Blader Koyotte, hoje famoso pelo conteúdo de Death Stranding no YouTube. Nos dias atuais, o grupo é um porto seguro para todos os fanáticos por Death Stranding, e somos muito felizes por isso”, destacou.

Afinal, o que é Death Stranding?

Depois de tentas interações, é natural que a maior parte da galera já consiga compreender um pouco mais de Death Stranding do que o “público geral”. O enredo “básico”, por exemplo, já parece desvendado por Rafael. Claro, ainda existem muitos mistérios, mas o último trailer deixou boas pistas.

Usando a corda: o que concluir do novo trailer de Death Stranding? 1

“O básico que dá pra entender agora é que um evento chamado Death Stranding acabou a América, talvez com o mundo. Esse evento separou a humanidade de laços sociais e políticos. A Amelie quer reconectar o mundo, tornando ele um só novamente. O Sam, apesar de não concordar com isso e achar que está tudo acabado, tenta ajudar. Mas existem grupos separatistas que pensam diferente e preferem viver sem o Estado. É o caso do grupo do Higgs, Troy Baker”, opinou.

Citando uma frase importante do trailer, Rafael acredita que a ocupação do mundo pelos BT’s (Bleached Things) – que são aquelas entidades misteriosas – pode ser, basicamente, comparada com um Apocalipse Zumbi.

“E não é só esses grupos que vamos ter como ameaça. Talvez a principal seja os BT’s. Essas coisas ainda são um mistério, mas talvez sejam pessoas que morreram por conta do evento. Sam sabe que reconectar o mundo não vai salvar ele dessas coisas, que parece ser um fenômeno global sem chance de ser eliminado. É como um apocalipse zumbi, onde você precisa tentar conviver com as pessoas, mas não há nada que se possa fazer pra eliminar os zumbis. ‘Seres humanos não foram feitos para viver sozinhos. Eles foram feitos para ficarem juntos. Para ajudar um ao outro. E se nós, como pessoas, não podemos fazer isso – se não conseguirmos nos recontar… É disso que precisamos agora. Não nos separar, mas nos unir’.”

Faz sentido, não faz?

Elenco completo?

Uma dúvida levantada por Sérgio, dentre as muitas questões que ainda aparecem no grupo, é sobre o elenco de Death Stranding. Será que o vídeo revelou todos os personagens mesmo? Ou ainda vem uma surpresa por aí?

Death Stranding

“No final do trailer, além dos atores principais, vemos três outros dubladores que fazem apenas ‘voice-over’. O Kojima já revelou que o Del Toro não terá sua voz por motivos de trabalho e derivados, e disse o mesmo sobre o personagem do Refn. Acredito que os dois dubladores citados possam ser justamente o que fazem a voz de ambos. Mas a Emily O’ Brien é um caso interessante, pois é a incógnita. Não foi mostrado o personagem que ela interpreta e o mais interessante é que, apesar de ser creditada apenas como ‘voice-over’, ela fez a captura de movimentos naquela foto que ela não deveria ter publicado e acabou revelando o Troy Baker”, disse.

O moderador lembra também da relação de Kojima com pessoas importantes no mundo do cinema e que fizeram captura de imagens para Death Standing. Sim, há algumas delas já confirmadas no filme, mas outras não.

“Além do Del Toro, o Refn também vai ser um personagem, já que ele é diretor do filme Drive, bem cultuado. Mas não serão os únicos. O Jordan Vogt-Roberts, diretor do filme Kong: Skull Island (e que está encabeçando o projeto do filme de MGS) também foi digitalizado, assim como o Edgar Wright, diretor do Baby Driver. Então temos confirmado mais dois personagens secundários ou aparições de easter egg no game. Não duvido que haja muitos outros do tipo, tendo em vista o contato que ele teve com inúmeras pessoas famosas nos últimos anos”, recordou.

Teorias

Nós também criamos um post no grupo, pedindo interações dos fãs do jogo, com as suas opiniões sobre o trailer e o plot em si. Há diversas teorias interessantes. Não somente nessa publicação, como em outros posts no Death Stranding Brasil. Reunimos alguns dos melhores comentários abaixo:

Bruno Nunes – É bem o que falaram. Parece existir dois lados e um deles tem coisas fora da nossa compreensão, que estão afetando o clima, a humanidade e coisas assim. O Sam comenta sobre o bebê ser um Baby Bridge. Então ele é uma conexão com esse outro lado, provavelmente um meio termo, que permite ao Sam sentir e ver os BTs. A Death Stranding parece ser o resultado do domínio de um destes lados.


Pablo Volff – O que eu entendi: existem três personagens do Mads, um no passado, um no presente e outro futuro. Troy Baker é vilão, mas aposto que no fim vai virar casaca e ajudar o Norman. Ninguém vai falar o que diabos é aquela cena do Norman cinza pensando em suicídio?

Wellington Duarte – O jogo parece fazer uma alegoria com céu e inferno. O Cliff (personagem do Mads) aparece naquela dimensão de guerra que pode ser chamada de Hades talvez, e depois da frase “alguns não conseguem desfazer as conexões”, é como se ele estivesse preso aos mortos em um “inferno” de guerra eterna. Talvez tenha sido resultado das pesquisas dele com o BB, talvez ele tenha cruzado para o “outro mundo” e não conseguiu sair. Em outra cena o Heartman está sendo arrastado no chão contra a própria vontade e se distanciando de pessoas que andam em direção a uma luz meio etérea que poderia ser uma espécie de “Elyseos” talvez? Um paraíso ou algo assim. Provavelmente não será implícito ou de cunho religioso mas achei interessante que possa existir essa comparação alegórica

Bernard Machado – Uma parada meio doida é aquele cenário de guerra que se parece muito com um mapa do Battlefield 1. Será uma passagem na Primeira Guerra?

Thiago Tenório – pra mim o jogo já começou faz tempo. Até onde sabemos, Kojima conseguiu perceber o Zeitgeist dos nossos tempos e colocou isso como um objetivo antes mesmo do lançamento do jogo.

Dan Macarenco – O Bebe é filho do Mads.

Feliphe Vinícius – Perceberam a cicatriz “+” na barriga do Mads igual a de Sam e do bebê de plástico?

E você, já entendeu alguma coisa de Death Stranding? Está empolgado com o jogo desde sempre? Ficou mais agora?

Confira os especiais que já fizemos sobre Death Stranding: