Três anos depois de começar a ser produzido, Death Stranding está chegando. E esse “curto tempo” de desenvolvimento se deve muito à Guerrilla Games, que emprestou a engine usada em Horizon Zero Dawn para o título. Não só isso, agora também foi revelado que mais de 70 devs do jogo protagonizado por Aloy colaboraram com a Kojima Productions.

Segundo o site Video Games Chronicle, os colaboradores aparecem na tela de créditos de Death Stranding. Desse número, 40 serviram como engenheiros do projeto de Hideo Kojima. Programadores também fizeram parte do processo.

Mas não para por aí. Outros departamentos como animação, arte, áudio, cinemáticas e efeitos visuais também tiveram um toque da Guerrilla. O designer de missões de Horizon Zero Dawn, James Knepuer, chegou a receber créditos por uma quest no jogo protagonizado por Sam Bridges.

Death Stranding: vale a pena?

O game de Kojima sequer foi lançado, mas já está dividindo a crítica especializada. No Metacritic, a pontuação é alta: 84. No entanto, alguns sites não gostaram muito do game, com o australiano, “Stevivor“, chamando-o de “pedaço irrecuperável de lixo“.

Nós do Meu PS4 também analisamos Death Stranding. Hideo Kojima se arrisca com um novo gênero de games, o ‘strand‘ e entrega um trabalho gráfico e de enredo muito elogiável. O que pode atrapalhar é seu ritmo lento no começo. Clique aqui e leia tudo o que precisa saber sobre o título!