Os rumores e especulações sobre um eventual novo PlayStation ganham novos capítulos a cada dia. Desta vez, os argumentos são direcionados ao tipo de tecnologia a ser empregada no console.

De acordo com o site Phoronix (via Eurogamer), um dos programadores mais experientes da Sony, Simon Pilgrim, estaria envolvido com as tecnologias Ryzen da AMD. Ao que parece, Pilgrim atualmente colabora na otimização do compilador LLVM (um dos principais componentes de desenvolvimento de softwares). Não seria uma informação tão relevante sabermos que um funcionário trabalha com determinada tecnologia, mas o site faz alguns levantamentos curiosos.

A Sony cultiva parceria estreita com a AMD. O PS4, por exemplo, utiliza um processador AMD Jaguar customizado. O programador em questão é frequentemente associado às questões de hardware (buscas em seu Linkedin confirmam) e já desempenhou papel importante em alguns jogos. E como já existem rumores sobre a arquitetura do novo PlayStation ser AMD, tudo vai se convergindo.

As especulações assinalam que o desenvolvedor está se concentrando na primeira geração do AMD Ryzen, mesmo que por volta de 2020-2021 uma suposta segunda linha já esteja disponível no mercado. Isso porque as empresas trabalham com que tem hoje para lançar no médio prazo, não com algo que estará disponível só em alguns anos. Exatamente por isso, os consoles costumam ser um pouco defasados em relação aos computadores.

Já o Digital Foundry levanta a reflexão dos benefícios em continuar sendo parceria da AMD. A vantagem estaria na combinação da arquitetura x86 da CPU AMD Ryzen com os gráficos da Radeon em um único chip. O licenciamento de ambos componentes com um único fornecedor geraria redução de custos e economia de tempo, além da facilidade em se criar ferramentas. O resultado seria sentido pelo consumidor na hora de colocar a mão bolso para comprar o videogame. O preço final seria, supostamente, mais acessível.

A Sony respondeu aos questionamentos do sites explicando que não comenta rumores ou mesmo especulações sobre produtos que sequer foram anunciados. Por isso, o melhor neste momento é manter a empolgação (ou falta dela) em locais seguros.