Generation Zero é o novo jogo da Avalanche Studios, um FPS de ação ambientado numa alternativa versão da Suécia de 1980, quando gigantes máquinas invadem o país causando destruição e caos. A proposta parece bem inovadora, certo? Bem…nem tanto assim.

Generation Zero possui semelhanças (muitas) em relação às produções do artista Simon Stalenhag, o qual desenvolveu um RPG e um livro de contos com base numa Suécia alternativa dos anos 1980 invadida por robôs gigantes. A situação foi levantada pelos observadores e chegou até Simon, que expressou seu descontentamento com a posição da Avalanche.

Na esquerda, Generation Zero. À direita, The Electric State, de Simon Stalenhag.

Em várias postagens no Twitter, o designer declara que ele não é o único permitido a realizar criações alternativas da Suécia dos anos 80, porém, ele se sente frustrado em não ser noticiado sobre o futuro jogo. “Eu acho que eles não têm obrigação de dizer nada, mas a mínima coisa decente a se fazer seria reconhecer as similaridades quando apontadas.”

A Eurogamer entrou em contato com o diretor do jogo, Emil Kraftling, para desvendar um pouco mais sobre o caso. O diretor é objetivo ao afirmar que o game não possui nada inspirado com o trabalho de Simon.

Ele não está envolvido com o jogo direta ou indiretamente, não usamos nenhum material dele na produção do jogo. Nós conversamos com sua agência e existe um entendimento que os diretos autorais não estão sendo infringidos. Seu trabalho não foi a motivação para que decidíssemos criar o jogo.

No entanto, a própria Eurogamer entrou em contato com a agência de Simon e ela revelou que não houve um acordo entre as partes. Segundo o designer, a agência realizou o contato para esclarecer a “confusão pública”, mas era algo que, segundo a desenvolvedora, “não tinham abordado ainda.”

Ao que tudo indica, ainda existe um impasse dentre ambas as partes. O diretor alega que a Avalanche “gostaria de continuar o diálogo com a agência de Simon ou com o próprio designer diretamente”. Já por outro lado, Simon deseja uma declaração pública da Avalanche.

Quando eu pedi que esclarecessem meu envolvimento, eu não pedi para mim – estou bem ciente que não estou envolvido no projeto. Eu pedi para eles esclarecerem para meus fãs e os fãs deles, que estão mandando mensagens ininterruptas sobre perguntas com o meu primeiro projeto na Avalanche. Além disso, eu realmente não me importo.