Dark Souls se tornou referência para muitos quando o assunto em voga é ‘dificuldade’. O desenho dos cenários, as mecânicas punitivas e os inimigos impiedosos são alguns dos elementos que fizeram com que a série se consolidasse como uma das principais representantes do gênero.

Mas havia um quê de dificuldade a mais em Dark Souls que estava além das habilidades dos jogadores. Blighttown, uma das áreas do game original, já tinha por si só um alto grau de complexidade, mas o desafio era injustamente potencializado pela baixa taxa de quadros por segundo entregue pelo game nesta parte em específico. O que acabava limitando os movimentos do personagem, comprometendo sua desenvoltura nos combates.

Mas tudo isso parece ter ficado somente na geração anterior. De acordo com Digital Foundry (vídeo abaixo), esta mesma área na versão remasterizada se mostrou muito consistente em desempenho técnico, mantendo sólidos 60 FPS, mesmo no PS4 padrão.

O Digital Foundry também constatou que o desempenho no PS4 Pro (60 FPS a 1800p) também se manteve bastante constante, mesmo na resolução mais alta.

As melhorias de desempenho são algumas das novidades da versão remasterizada que também promete oferecer: configurações de botões mais adequadas, matchmaking aprimorado, servidores online e muito mais. O ponto negativo fica por conta do preço. No Brasil, o título está em pré-venda por R$ 180. O lançamento está marcado para o próximo dia 25.