A Double Fine, conhecida pela franquia Psychonauts e o próximo lançamento RAD, foi um dos estúdios comprados no pacotão da Microsoft. Assim como A Obsidian Entertainment e Ninja Theory, o estúdio deve focar em exclusivos para o Xbox na próxima geração. Contudo, isso não descarta a possibilidade de produzir jogos multiplataforma no futuro.

O chefe da Xbox Game Studios, Matt Botty, acredita que a Double Fine terá essa liberdade se for necessária. Em entrevista à Game Informer, o gestor diz que a questão não envolve “guerra entre consoles”. Trata-se de oferecer o melhor suporte aos jogos criados.

Eu acredito ser possível sim [produzir jogos multiplataforma no futuro]. Essa questão é menos binária do que: “Deveria estar no Switch? Ou no PlayStation?”, mas o questionamento correto é: “Faz sentido para a franquia?” Em outras palavras, é um tipo de jogo que será beneficiado pela rede em diferentes plataformas? Ou é um jogo que nós poderíamos oferecer melhor suporte e garantir em nossas plataformas, como xCloud, Game Pass e Xbox Live?

Aparentemente, essa política apresenta uma mentalidade aberta para certos títulos que podem ter um desempenho melhor em mais hardwares. O gestor ainda cita o caso de Minecraft, o jogo foi fortemente apoiado em múltiplas plataformas desde quando se tornou uma propriedade da Microsoft.

Assim como a Double Fine, a Ninja Theory e a Obsidian Entertainment devem ter o mesmo tratamento. Por exemplo, The Outer Worlds é o RPG de multiplataformas, mesmo com o estúdio adquirido pela gigante empresa recentemente.