EA diz que aprendeu boas lições com Star Wars: Battlefront 2; confira

Empresa diz que o caso serviu para aprendizado.

Embora o ‘caso Star Wars: Battlefront 2’ tenha esfriado um pouco nos últimos dias, ele ainda segue bem vivo nas manchetes dos jornais de videogames e finanças, já que a EA é um conglomerado bilionário.

E justamente em uma conferência com investidores, Blake Jorgensen, um dos diretores da Electronic Arts, voltou a falar sobre o caso. Ele descreveu todo este imbróglio como “experiência de aprendizagem”, onde a companhia aprende – e vem aprendendo – muito como os jogadores sobre qual é a melhor forma de criar jogos impactantes.

Se não estamos aprendendo, isso significa que estamos, de alguma forma, falhando. Estamos, constantemente, tentando entender o que fazem e como elas jogam – ressalta.

No entanto, Jorgensen não deixou claro se as microtransações – desativadas após péssima repercussão e acusações de Pay-to-Win – irão mesmo voltar. O diretor explicou que ainda não ficou decidido, mas caso regressem, será em outros moldes.

E mesmo com todo este rebuliço, o chefe-financeiro exaltou o produto, dizendo que os jogadores estão ‘adorando’ o jogo e que o número de partidas diárias ainda se mantém elevadas. Para ele, Battlefront 2 venderá muito bem ao longo dos próximos dias, principalmente com as proximidades do Natal.

Por fim, ele concluiu deixando uma mensagem mais positiva, dizendo que a EA está focada em entregar aos fãs mais do que eles querem e eles (jogadores) querem ainda mais Star Wars. “É isso que terão”, afirma.