A polêmica envolvendo a Electronic Arts e os loot boxes parecem estar longe de ter um término. Diante de semanas conturbadas devido ao sistema agressivo de microtransação implantado em Star Wars: Battlefront II, a confusão ganha um novo episódio: A EA mantem sua posição e não mudará a estratégia de comércio.

Ao contrário de múltiplos títulos, a empresa optou por um sistema complexo de créditos, Star Cards, Crafting e afins em troca de apenas comercialização de itens cosméticos. Este, muito comum na indústria, como em Overwatch, seria uma forma metódica e suave de compras à parte. Entretanto, os loot boxes atuais dão a impressão de um verdadeiro mercado interno, em que os personagens e a evolução é um ‘simples’ produto.

Questionado em uma entrevista, o chefe financeiro da EA, Blake Jorgensen, revelou que fazer a transição para um sistema de loot boxes exclusivamente cosméticos não é tão fácil quanto aparenta. Em sua justificativa, a companhia tenta preservar o cânon de Star Wars ao adotar tal cautela.

“Em uma coisa estivemos bem focados: em não violar o cânon de Star Wars. É um universo magnífico construído ao longo de muitos anos e se você começa a inserir múltiplos itens cosméticos, o cânon é deturpado, não? Darth Vader vestido de branco não faz sentido, em comparação ao preto. Sem mencionar que você não deseja ver o vilão vestido de rosa. Sem ofensa à cor, mas não penso que está certo dentro dos padrões.

Então, existem coisas que podemos fazer relacionados aos cosméticos e estamos trabalhando com o Lucas [da Lucas Film] para isso. Mas não é tão fácil como se estivéssemos criando uma IP do zero. Isso importa porque é Star Wars, e os fãs querem realismo. “

Deu ruim

O que antes era visto como uma prática bastante rentável, as compras in-game agora não são tão bem vistas pelos investidores que acompanham atentamente os gráficos de desempenho da empresa norte-americana nos mercados. E os resultados não são bons. Do início do mês até terça-feira, as ações da EA caíram cerca de 8,5%. Em valor de ações seria algo em torno de US$ 3,1 bilhões.

Enquanto isso, outros players do mercado como Activision e Take-Two viram seus papeis aumentarem em 0,7% e 5% respectivamente. E a queda nas ações da Electronic Arts tem nome e sobrenome: Star Wars: Battlefront 2.

De acordo com o analista Doug Creutz da empresa Cowen, as vendas Battlefront 2 já começam a despertar preocupações nos investidores,