Se dependesse da Electronic Arts, Apex Legends não seria o projeto no qual a Respawn Entertainment se dedicaria. O estúdio teve que “comprar” a briga e pedir para que a editora confiasse na equipe.

Em entrevista a GameInformer (via Eurogamer), o produtor executivo, Drew McCoy, compartilhou como a Respawn conseguiu convencer a EA a dar continuidade ao projeto:

Não quero comprometer a EA, mas este não era o jogo que eles esperavam. Tive de me encontrar com os executivos e não fui para convencer, mas dizer: “Confiem em nós! É o que queremos fazer.” Eles, como empresa, apenas podiam calcular os dados conforme o passado e eles não tinham nada disso anteriormente.

Existia uma enorme questão sobre projeções de receitas para Apex Legends. Eles disseram que não seria possível prever com o jogo. Mas nós estávamos seguros do que queríamos produzir e pedimos ajuda para chegar até lá. Eles não tocaram ou mexeram em nada no desenvolvimento.

E eles parecem – pelo menos neste primeiro momento – terem acertado. Com 8h após o seu lançamento oficial, o game reuniu mais de 1 milhão de jogadores únicos. O diferencial da proposta é o gameplay battle royale tático, com heróis contando com habilidades e poderes únicos.