O PlayStation 5 parece ser uma ótima ferramenta de desenvolvimento para programadores. Pelo menos é o que afirmou Jim Ryan, CEO da SIE. Um dos homens mais importantes da indústria dos games toma como base o feedback dos desenvolvedores que já puseram suas mãos no console.

Em entrevista ao Games Industry, Ryan comentou estar otimista em relação ao assunto. Ele disse ter ouvido dos devs que nunca tiveram tanta facilidade em consoles anteriores da Sony.

Uma coisa que me deixa particularmente otimista, que estamos ouvindo de desenvolvedores e publishers, é a facilidade que eles estão tendo em programar no PlayStation 5, que é maior que qualquer experiência que eles tiveram em outras plataformas PlayStation.

PlayStation 5 faz a empresa ser “globalizada”

O chefe da SIE também descartou títulos exclusivos do PlayStation 5 para certos países. A intenção da empresa é ser mais globalizada, e até lembrou da nova função de Shuhei Yoshida (ele vai liderar uma equipe que cuidará de títulos independentes de estúdios menores) para justificar seu argumento.

Nós não vamos fazer a Worldwide Studios produzir um novo game para um país europeu específico. Este pode ter sido o caso lá atrás no PSP com Invizimals (título muito popular na Espanha). Acho que é aí que a nova tarefa de Shuhei Yoshida entra. Se formos ágeis, flexíveis e globais, podemos trabalhar com esses estúdios menores para suprir as necessidades que estes países exigem.

O executivo explicou que companhia precisou se globalizar para garantir um processo mais otimizado em comparação com os consoles anteriores.

Nós precisávamos aproveitar as oportunidades que a globalização traz para cumprir nossos objetivos. Por exemplo, na produção do PS5, na definição das funcionalidades, no desenvolvimento e na implementação. O processo foi otimizado como nunca antes visto. Agora, os planejadores de produto estão tendo apenas uma conversa em vez de três. O processo anterior exigia reconciliar posições conflitantes até chegar num consenso. Isso não acontece mais. Temos agora uma conversa e fazemos as coisas.

Por fim, Ryan afirma que as recentes mudanças no modo de pensar da companhia são necessárias, sejam elas no modo de trabalhar ou em se organizar.

Quando olhamos para esta transição e a ambição para fazer as coisas em escala e ritmo que não vemos, nós temos que olhar para nós mesmos e fazer certas mudanças. Algumas delas são no modo de trabalhar, outros em como se organizar.

Vale sempre lembrar: o PlayStation 5 será lançado no final de 2020. As tais mudanças citadas por Ryan provavelmente visam um preparo da empresa para o next-gen.