O produtor de Final Fantasy VII Remake, Yoshinori Kitase, explicou como as mecânicas de summons serão diferentes do game original. Por meio da conta oficial do jogo no Twitter, Kitase afirmou que o funcionamento irá variar de monstro para monstro.

Yoshinori explicou que os jogadores vão equipar o Summon Materia e, assim, poderão invocar as criaturas para o campo de batalha e incrementar as lutas. Mas ele alerta: ainda será necessário “condições especiais” para a invocação ficar disponível.

Na batalha, os summons vão executar ataques básicos em conjunto com a party. Quando a barra de ATB estiver cheia, será possível selecionar uma das habilidades do Eidolon (Invocação) para ativar um movimento poderoso.

No vídeo, Kitase utilizou o exemplo da invocação de Ifrit. Contudo, os jogadores vão ter diversas opções de Eidolons (summons) para participarem das lutas mais difíceis. No jogo original, era possível chamar os monstros em qualquer tipo de confronto, até mesmo contra simples bandidos. Aparentemente, a Square quer restringir o recurso para momentos épicos.

Final Fantasy VII Remake também é para os novos fãs

Final Fantasy VII Remake quer ser mais do que um jogo nostálgico. O título também pretende atrair novos jogadores para a franquia da Square Enix.

O gestor de marketing da empresa, Neal Pabon, revelou em uma entrevista à revista TIME que o novo game será “o ponto de entrada perfeito para a série Final Fantasy”. De acordo com ele, a liberdade que a experiência oferece na hora de escolher o estilo de gameplay vai favorecer a chegada de novos fãs.

Final Fantasy VII Remake será lançado em 3 de março de 2020 para PS4.