“A engine EGO faz dos gráficos de F1 2019 os mais realistas da franquia”, é como a Digital Foundry define a experiência visual do novo game da Codemasters. Apesar da companhia ser conhecida por títulos esteticamente belos, como DiRT Rally 2.0 e GRiD, é no recente simulador que o motor “brilha”.

Os gráficos de F1 2019 herdam os melhores traços dos antecessores. A mesma cadência da física apresentada em DiRT Rally 2.0 reaparece, mas aprimorada. Quando a chuva cai, os efeitos dos pneus criam um visual autêntico e natural. A iluminação é outro destaque. Cada farol cria feixes de luzes que podem ser vistos claramente através da poeira no ar.

No PS4, a resolução do jogo é 1920×1080 nativa. Os vestígios de checkerboard são quase nulos e a imagem é limpa ao longo das corrida. A Digital Foundry não aponta sinais de reconstrução e poucas cintilações.

No PS4 Pro, a resolução apresentada é 3200×1800 reconstruída. Em comparação com o Xbox One X, os gráficos não são muito diferentes. Os reflexos e sombras são os pontos principais da resolução, mas os assests são quase idênticos.

Os consoles aprimorados possuem melhor qualidade de imagem e performance, mas é um lançamento sólido para todas as plataformas e com um forte apelo para a massa de jogadores.

Na nossa análise, F1 2019 recebeu nota 9 e os elementos visuais são, de fato, um elemento notório. As críticas ficam por conta da falta de inovações e as cutscenes pouco inspiradas.