Em entrevista ao site norte-americano IGN, o CEO da Ubisoft, Yves Guillemot, destacou a importância dos jogos inspirados nos livros do romancista Tom Clancy. De acordo com o executivo, eles acabaram por impactar na cultura organizacional do estúdio de muitas maneiras.

Para Guillemot, o jogo de espionagem, Splinter Cell (2002), foi o primeiro grande responsável por estas mudanças. O desenvolvimento venceu enormes desafios, mas foi coroado com muitas conquistas.

A primeira franquia que mudou bastante a companhia foi Splinter Cell. Fomos para o Xbox e foi uma aposta arriscada, porque eles não tinham muitas máquinas lá fora. Lançar naquele console e não no PlayStation, na época, foi bastante arriscado. Queríamos usar a capacidade do Xbox. E nos saímos muito bem. Atingimos, provavelmente, 50% da base de instalação.

Um novo Splinter Cell?

Os rumores sobre um novo Splinter Cell rondam a indústria há um bom tempo. O mais recente, divulgado em janeiro deste ano, aconteceu após um dos dubladores de Sam Fisher atualizar seu perfil com uma logomarca característica da série.

Fica sempre aquela esperança de novidades na E3 2019. A Ubisoft já tem data marcada para fazer suas revelações: 10 de junho. Será que teremos novidades?