Monster Hunter: World é um sucesso absoluto, e seus números comprovam isso. O título se tornou o mais vendido na história da Capcom. Foram mais de 12 milhões de cópias vendidas até março de 2019. E o diretor do jogo, Fujioka Kaname, diz que uma das principais razões para isso foi sua migração de portáteis para consoles.

“Nosso sucesso no ocidente com Monster Hunter: World se dá por uma variedade de elementos aglutinados que não tínhamos nos anteriores. Lançávamos títulos no ocidente, e queríamos agradar àqueles jogadores. Contudo, quando reuníamos o feedback pós-lançamento, alguns pedidos eram recorrentes”

Primeiro, os jogadores queriam nossos jogos em consoles, porque por anos antes de Monster Hunter: World a série focou em portáteis. O que pode ter sido um fator que nos limitava no ocidente. Descobrimos que os jogadores ocidentais querem um console e uma grande TV em casa para suas experiências”

A mudança aconteceu em uma época em que os videogames caseiros se firmam. O PlayStation 4 é sucesso absoluto, e o Nintendo Switch, que é híbrido, também vem se saindo muito bem. Por outro lado, a Sony já anunciou o fim do PS Vita no Japão, enquanto o Nintendo 3DS ensaia sua aposentadoria.

Global

Outro fator importante para a marca histórica foi o lançamento global simultâneo. Algo que não acontecia até o último game da série. “Lançávamos primeiro no Japão e localizávamos depois“, comenta o executivo. “Então, quando os jogos chegavam ao Ocidente, os fãs já tinham visto muito (…) e não experimentavam toda a empolgação em tempo real.

A Capcom agora foca em Iceborn, a próxima – e única – expansão ao jogo. Ela chega em 6 de setembro de 2019, trazendo os desafios das terras geladas de Hoarfrost Reach aos jogadores. Aqui no Meu PS4, Monster Hunter: World também agradou. Ele recebeu o selo recomendado em nossa análise.