O novo Assassin’s Creed, após Origins, no Egito, e Odyssey, na Grécia, não será na China. Rumores surgiram na Internet de uma suposta declaração do CEO da Ubisoft que deixaria uma impressão de que a série teria o seu próximo capítulo no país. Contudo, não foi bem isso o que Yves Guillemot falou.

Conforme destacado pelo insider ZhugeEx, no Twitter, o executivo realmente falou sobre Assassin’s Creed na China. No entanto, dizendo que, para o gosto pessoal dele, seria um caminho interessante a ver a franquia seguir no futuro. Porém, não há nada sobre isso a ser revelado por enquanto.

Ou seja, é bem diferente de afirmar que o novo Assassin’s Creed iria se passar na região. Guillemot lembrou ainda que há alguns momentos de jogos 2D da franquia que têm uma ambientação chinesa. Para o CEO, certamente seria bacana ampliar essa relação, mas só deve acontecer, e se rolar mesmo, daqui a um tempo.

Novo Assassin’s Creed é Ragnarok?

Se a China foi descartada, os rumores sobre um suposto Assassin’s Creed Ragnarok ainda continuam fortes – e não houve nenhum posicionamento oficial sobre isso até agora. Com cross-gen para a próxima geração, vikings, barcos e piratas, o game levaria a saga para a região nórdica, como God of War.

Essas especulações vêm acontecendo há um tempo. Até um suposto codenome do game, Kingdom, já foi revelado. O título sairia no ano que vem. Será?