Para sobreviver em meio à “guerra de licenças”, é preciso ter parcerias fortes. Apesar do diretor da franquia Pro Evolution Soccer, Adam Bhatti, reconhecer que as exclusividades são pouco favoráveis para os consumidores, ele também as vê como “um mal necessário” diante das necessidades do mercado. Por isso, PES foi atrás de novas exclusividades.

Bhatti enfatiza o quanto a série da Konami sofreu com os contínuos bloqueios nos últimos anos. Depois disso, a empresa entendeu ser necessário investir nas parcerias, a fim de competir contra a EA – mesmo não tendo as mesmas condições financeiras da concorrente. Por isso, eFootball PES 2020 terá tantas novidades nesse sentido.

Eu entendo quem alega as licenças exclusivas negativas para os consumidores. Eu adoraria um mundo onde tudo fosse compartilhado e o jogo em si fizesse a diferença. Nós sempre tivemos que lidar com o bloqueio contínuo – ter a Premier League seria ótimo, por exemplo.

Porém, as grandes equipes querem ser verdadeiras parceiras, e não compradas apenas para bloquear concorrentes. Todos sabem que não podemos competir contra o dinheiro da EA, é sobre a qualidade da recreação e o compromisso em ser um verdadeiro parceiro dos valores dos clubes. É por isso que estamos de volta.

O tópico entrou em discussão após o movimentado dia de anúncios tanto para o eFootball PES 2020 quanto para FIFA 20. Enquanto o jogo da Konami anunciou a parceria com o Juventus, a EA Sports assinou exclusividade com o Liverpool FC. Foram golpes de ambos os lados.

DEMO de PES 2020 em breve

A nova entrada da franquia poderá ser testada no dia 30 deste mês. Barcelona, Arsenal, Palmeiras, Flamengo, São Paulo, Corinthians, Vasco, Boca Juniors, River Plate, Colo Colo e os recém anunciados Manchester United, Bayern de Munique e Juventus estarão na versão.