Em entrevista ao website MCV (via Push Square), o presidente da Sony Worldwide Studios, Shuhei Yoshida, comentou sobre o tema diversidade dentro dos videogames. Segundo o presidente, a companhia acredita que é preciso possuir representatividade em todas as áreas, criando assim, conexões com todas as pessoas.

Nós precisamos atender a todos os tipos de pessoas, quaisquer que sejam as suas preferências, idade, orientação sexual, etnia ou crença. Conforme nós providenciamos uma experiência para que os jogadores tornem heróis ou heroínas para realizarem incríveis coisas dentro do jogo, é uma boa tentar criar protagonistas com diferentes histórias de origens.

Horizon: Zero Dawn, Uncharted: The Lost Legacy, Detroit: Become Human e o vindouro The Last of Us Part II são exemplos que contam diversidade em diferentes aspectos dentro do jogo. Uma política na qual a Sony tem investido fortemente ao longo dos anos.

“Qualidade melhor que quantidade”

O presidente da SIEA, Shawn Layden, comentou acerca dos estúdios que estão sob a responsabilidade da Sony. Para ele, os jogos exclusivos possuem a função de complementar o catálogo de jogos. Sobre a quantidade, o chefe se mostrou tranquilo com suas equipes.

Para a SIE, o nosso caminho para o sucesso não é, necessariamente, mesurado pela quantidade de estúdios ou quantas pessoas temos. Se estamos criando conteúdos significativos, impactantes e importantes então que seja o primeiro, ou o melhor, ou a necessidade de ter algo.