Pelo visto, não é para a gente esperar grandes coisas da próxima geração de consoles. Segundo um desenvolvedor indie, pode ser que o PS5 e o próximo Xbox não alcancem o famigerado 4K e 60fps simultâneos.

Como assim? Pois é, muita gente achava que esse era um passo óbvio para a próxima geração, basicamente algo que não seria mais do que a obrigação das empresas. De acordo com Stefano Pinna, que CEO da Forge Studios, os desenvolvedores ainda terão que decidir para o que vão direcionar o poder de processamento gráfico: resolução ou taxa de quadros por segundo.

“Você pode direcionar o poder para maior resolução e fluidez ou pode dedicar uma quantidade imensa à fidelidade visual na tela e renderizar em uma resolução inferior ou com um pouco menos de fluidez. Vamos supor que um jogo de geração atual, visualmente surpreendente como um jogo da Naughty Dog consegue ser, provavelmente a 4K/60fps com algumas novas funcionalidades tecnológicas incríveis, mas se você aumentar a fidelidade visual além disso, teria que reduzir a resolução ou o número de quadros por segundo.”

Em julho deste ano, outro desenvolvedor indie também apontou a mesma questão sobre a futura geração. Segundo Stian Willums, do Audvyr Studios, as prioridades da Sony e da Microsoft giram muito mais em torno de trazer novas funcionalidades do que, exatamente só aumentar o poder de processamento gráfico.

Hoje mesmo (17), uma declaração de Pete Hines, da Bethesda, também tocou no assunto. Segundo o executivo “não se sabe ainda” como será o salto tecnológico da próxima geração. O que está por vir não parece impressionar tanto Hines. Ele mesmo reflete dizendo que “não sabe” o quanto será. De toda forma, ele conclui: “O que realmente importa é o que os desenvolvedores pensam. O que eles precisam e qual é o tipo de poder e recursos que eles estão procurando”.