A EA Sports anunciou, nessa terça-feira (20), mais um patch de correção para FIFA 19, que, como de costume, chegou primeiro ao PC e será disponibilizado em breve para os consoles. Esse é o quarto update do jogo, e o foco das melhorias é, principalmente, em jogadas de defesa.

São duas as principais modificações: a defesa da CPU foi nerfada, e os botes dados por jogadores humanos foram melhorados. Na parte da máquina, o que todos diziam era que ela estava marcando muito – tanto que em diversas ocasiões os jogadores preferiam nem defender, só deixar a CPU controlar seus zagueiros.

Após o update, isso deve mudar. Segundo a EA, será diminuído o número de vezes em que atletas controlados pela máquina irão fazer desarmes e tentar interceptar e desviar bolas. Isso pode fazer com que a defesa fique mais manual, deixando o jogo bem mais real, além de inspirar os jogadores a melhorarem suas habilidades de marcação.

A outra melhoria é que os botes corretos agora, enfim, farão com que aquela bola seja afastada de quem está com a posse dela. Antes, o que acontecia era que você dava o bote certinho, mas a bola, em muitas vezes, continuava com o jogador que sofreu esse desarme. Ou seja, de nada adiantava a marcação, mesmo que feita certinho.

A atualização também ajusta alguns outros detalhes, e você pode conferir as notas do patch (em inglês) nesse link.

FIFA 19 pode até estar decepcionando em conectividade, especialmente no modo FUT, mas o trabalho que a equipe da EA Sports vem fazendo para ajustar as mais importantes falhas de gameplay é louvável. Claro, seria melhor se não houvesse os erros na versão inicial, mas como sabemos que isso é improvável em qualquer jogo, é de se louvar esse esforço da empresa para corresponder ao feedback dos jogadores.

O primeiro update foi só para ajustar bugs, mas depois vieram correções relevantes para o gameplay. Primeiro, ajustaram as falhas de goleiros e nerfaram bicicletas e voleios, Em seguida, diminuíram a eficiência dos chutes colocados (nem tanto assim, mas beleza). É por isso que não dá pra dizer que a EA não está atenta ao feedback dos jogadores.