A Sony não estará na E3 2019. O anúncio foi realizado no ano passado e não contou com muitos detalhes fornecidos pela empresa. Agora, Shawn Layden, um dos principais representantes da companhia, compartilhou o porquê da decisão.

Em uma entrevista a CNET (via Push Square), Layden explicou que o maior evento de games costumava ser uma espécie de troca. Antes, na E3, os jornalistas e varejistas iam até Los Angeles para conhecerem sobre os novos jogos par ter uma perspectiva do horizonte. No entanto, os tempos mudaram e a E3 não acompanhou o ritmo.

Layden revelou que, para os varejistas, um evento exclusivo acontece em fevereiro, chamado de Destination PlayStation. Na oportunidade, os comerciantes conhecem o plano anual da editora. Por outro lado, com os jornalistas e toda a mídia de videogame, a internet proporcionou um impacto maior da E3.

A E3 era um evento de trocas que se tornou um evento sem muitas atividades de troca. O mundo mudou, mas a E3 não mudou junto com ele.

Além da questão comercial/divulgação, o chefão da Sony também quer preservar os jogadores de falsas expectativas a fim da empresa ter a liberdade (e tempo) de investir em qualidade.

Nossa decisão de produzir menos jogos – mas jogos melhores – ao longo dos anos resultou Em um ponto em que junho de 2019 não seria um tempo para mostrarmos nada novo. E sentimos que se confirmássemos a presença, as pessoas achariam que algo inédito seria compartilhado.

Os jogadores terão que se contentar com a ausência da Sony no evento. Porém, a fala de Layden não exclui a possibilidade da chegada de aguardados títulos e, até mesmo, a produção de novos.