Star Wars Battlefront 2: a polêmica continua; entenda

Fãs estão descontentes com o game, que nem foi lançado ainda

Star Wars Battlefront 2: a polêmica continua. Parece até nome de filme da série Guerra nas Estrelas, não é? Mas é só a discussão que vem tomando a Internet sobre o próximo game da franquia. Ele só sai no dia 17 de novembro, mas a comunidade já está irritada com a EA-DICE por conta de algumas decisões tomadas pelos desenvolvedores do game.

Primeiro, foi a polêmica do Pay To Win. Muita gente reclamou do sistema de loot boxes que os usuários poderiam comprar para ter vantagens no modo multiplayer. Agora, a questão é o bloqueio de alguns dos principais personagens da saga. Vai ser preciso jogar bastante para desbloquear Darth Vader, por exemplo.

Um tópico no Redditt, que inclusive se tornou o recorde de reações negativas da plataforma até agora, postado pelo usuário “MBMMaverick”, falou sobre a questão. Na publicação, ele disse que está entrando em contato com a EA para ter o seu dinheiro de volta. Afinal, ele comprou o jogo e, claro, se decepcionou ao saber que não poderia jogar com o vilão.

“Essa era das microtransações foi longe demais”, escreveu.

Segundo informações divulgadas na Internet, será preciso cerca de 40 horas de jogo para desbloquear Vader. Nos comentários, muita gente comparou a situação como se fosse bloquear Goku em um jogo de Dragon Ball Z ou o Golden State Warriors no NBA 2K. Após tanta repercussão negativa sobre o caso, a EA se manifestou.

“Apreciamos o feedback e a paixão da comunidade sobre estes tópicos aqui no Reddit e em outros canais. O nosso time vai continuar a fazer modificações e a monitorar o feedback da comunidade e atualizar a todos sempre que puder”, afirmou a empresa.

É pay-to-win ou não é?

E engana-se quem pensa que a polêmica do “pay-to-win” em Battlefront 2 já foi esquecida. Semana passada, o site DualShockers publicou suas impressões do multiplayer do jogo na versão final e afirmou que o feedback dos jogadores foi ouvido e que a influência do dinheiro real na progressão dos personagens diminuiu.

Entretanto, há um vídeo no YouTube, também da última semana, feito pelo canal X Factor Gaming, que mostra o contrário. Ele gastou US$ 90 (cerca de R$ 360) para adquirir caixas de loot. Assim, ele conseguiu novos equipamentos super poderosos, que provavelmente demorariam 150% mais tempo para conquistar jogando.

A justificativa da EA para diminuir o impacto disso é que os jogadores só poderão usar um item deste tipo se chegarem ao nível necessário para desbloqueá-lo. Ou seja, você pode pagar, sim, para ter coisas melhores, mas terá que jogar do mesmo jeito para poder usar tudo isso. E aí, pra você, é pay-to-win ou não é?