Quem nunca imaginou um crossover entre Street Fighter e Mortal Kombat? Os fãs do gênero de luta reconhecem que ambas as franquias possuem suas devidas importâncias, mas gostariam de ver um crossover entre os lutadores dos jogos. A participação especial quase aconteceu em Mortal Kombat 11, mas a Capcom decidiu que “não fazia muito sentido”.

Em entrevista ao Eurogamer, Yoshinori Ono, o produtor executivo de Street Fighter V, revelou que conversou com Ed Boon, o diretor criativo de Mortal Kombat. Boon queria a permissão da Capcom para adicionar um personagem de SF no jogo de luta da NetherRealm Studios. No entanto, a companhia não aceitou a ideia pelo estilo dos jogos serem muito diferentes.

Ono disse que conversou com o Ed Boon aqui no Brasil durante a BGS 2019 para explicar toda a situação.

É verdade que a Capcom rejeitou a proposta de um personagem da nossa franquia estar em Mortal Kombat. Mas eu não fui o responsável. Várias pessoas da companhia nos disseram que essa participação não se encaixaria. Eu conversei com o Ed no Brasil e falei sobre isso especificamente. É verdade, mas não tomei essa decisão.

Todos conhecem a pegada mais violenta que Mortal Kombat possui. Essa “visão” não se encaixa nos moldes da franquia Street Fighter que, apesar da pancadaria desenfreada, segue uma linha mais familiar.

Ainda sim, seria muito divertido ver o Blanka eletrocutando os inimigos a ponto de tirar as tripas do adversário ou o Vega mutilando cada pedacinho dos derrotados.

Novos conteúdos para Street Fighter V

Durante a BGS 2019, Ono garantiu que novidades vão chegar ao jogo até final do ano. Skins especiais estarão disponíveis em dezembro e lutadores inéditos também estão programados.