The Witcher 3 é um dos grandes jogos da atual geração de consoles. Mas, se hoje não existem dúvidas quanto a isso, a CD Projekt RED já se preocupou muito no passado com a “falta de conteúdo” no jogo.

O escritor do game, Jakub Szamalek, afirmou que todos na empresa estavam muito inquietos durante o desenvolvimento da aventura de Geralt de Rivia. No fim das contas, densidade não faltou no título. A entrevista foi concedida ao Eurogamer.

Nós tínhamos muitas mesas e árvores e diagramas para tentar construir toda figura, mas era extremamente difícil. Estávamos bem preocupados que não tínhamos conteúdo o suficiente. Estávamos seriamente preocupados que não tínhamos missões, diálogos, que mantivessem os jogadores ocupados. Obviamente, estávamos muito equivocados porque a densidade da experiência definitivamente não esteve em falta. Mas era difícil avaliar isto quando The Witcher 3 estava em desenvolvimento.

Szamalek também revelou que a equipe da CD Projekt RED passou por maus bocados na produção. The Witcher 3 foi o primeiro jogo de mundo aberto que a empresa fez. Além disso, uma nova engine estava em produção, o que dificultou ainda mais as coisas.

O que as pessoas de fora da indústria não apreciam por vezes, é um jogo construído de tantas peças e você não vê o produto final até o fim, então é difícil se planejar para problemas imprevisíveis. Quando se está trabalhando no teatro, você pode não ter visto as roupas ou o set, mas quando observa o ator interpretando as falas, consegue imaginar como será. Em jogos isso é extremamente difícil. Mesmo se você tem um objetivo e direção, pode parar em um lugar diferente porque uma certa parte do jogo é cortada ou uma mecânica é introduzida e isso exige que você mude a narrativa, ou acontece do testador dizer que falta isso ou aquilo no game.

The Witcher 3 está disponível para PS4, Xbox One e PC.