Durante a conferência financeira da Ubisoft, o CEO da empresa, Yves Guilhemot, deu sua sincera opinião sobre um segmento dos videogames: a Realidade Virtual (VR). Segundo ele, precisam haver preços mais acessíveis e jogos melhores para que finalmente haja o empurrão necessário em seu crescimento.
Quando perguntado sobre o assunto, Guilhemot não titubeou: “Falando do VR, achamos que bons preços e bons jogos podem ajudar o negócio a decolar, porque fornece uma boa imersão aos jogadores, mas temos que ter certeza que esses elementos estarão lá para que realmente cresça”, afirmou (via Gaming Bolt).
O CEO também evitou responder questionamentos em relação a rumores sobre versões em VR para os títulos Assassin’s Creed e Splinter Cell. Por enquanto, eles seguirão na imaginação e desejo do consumidor. Vale lembrar que a Ubisoft é conhecida por investir pesado em novas plataformas. No entanto até o momento não foi tão expressiva com o PlayStation VR, tendo lançado apenas quatro jogos: Eagle Flight, Space Junkies, Transference e Star Trek Bridge Crew.
O PlayStation VR é a plataforma mais rentável do mundo no segmento de realidade virtual. Ela lidera as vendas no momento, superando 4,2 milhões de unidades comercializadas mundo afora. Nos últimos seis meses houve registro de mais de 1,2 milhão de vendas, em parte impulsionadas por Astro Bot: Rescue Mission.
Por falar em PSVR, ontem (21), o Meu PS4 trouxe a lista com os lançamentos da semana. O destaque fica Wolfenstein: Cyberpilot, que usa o headset de real. Para conferir este e outros games novos, clique aqui.
No Brasil, o preço do PlayStation VR segue bem salgado, com lojas vendendo o produto a partir de R$ 1600,00. Segundo rumores, a Sony já trabalha em um ‘PlayStation VR 2’, que inclusive pouparia mais os bolsos dos fregueses.