Naughty Dog fala mais sobre a narrativa de Uncharted: The Lost Legacy

Diretor criativo Shaun Escayg comenta sua visão sobre a experiência interativa de Uncharted: The Lost Legacy

No último dia oito, o diretor criativo de Uncharted: The Lost Legacy,Shaun Escayg, comentou mais sobre as heroínas dessa versão standalone. Chloe e Nadine terão tramas aprofundadas.

A entrevista foi feita por Matthew Groizard, produtor de conteúdo da SIEE (Sony Interactive Entertainment Europe). Confira a entrevista e mais detalhes que estão por vir logo abaixo:

Mudanças

Os fãs amam Chloe – as pessoas sempre gostaram dela – mas sabemos muito pouco sobre ela.” explicou Shaun, discutindo a decisão de torná-la a personagem jogável principal.

Como você viu em Uncharted 2 e Uncharted 3, ela era uma ajudante que sempre pulava fora quando as coisas ficavam difíceis; sempre escolheu auto-preservação ao invés de heroísmo e isso que nos levou a escolhê-la como personagem. Por que ela sempre cai fora? Por que ela não termina o trabalho? Ela é capaz? Queríamos responder essas perguntas.

Escayg ainda comentou que o que define a série Uncharted, para o estúdio, são os diálogos reproduzidos entre os personagens além das sequências de ação. Ainda de acordo com ele, Drake quase sempre tem alguém o acompanhando e The Lost Legacy tinha todo o interesse em manter essa tradição viva.

Quando decidimos usar Chloe, tentamos escolher seu par com um monte de personagens diferentes: Sullivan, Cutter… e então pensamos, tá, quem seria a melhor e pior pessoa para acompanhar Chloe Frazer? Nadine Ross era a escolha óbvia.

Shaun descreve (na visão do estúdio) Nadine e Chloe. Para eles, Nadine é pragmática. Uma líder militar que sofreu com a perda do negócio do pai e está desesperada para reaver o controle dele. Já Chloe é uma trapaceira enigmática – o completo oposto – mas ambas têm algo em comum: autopreservação.

A ideia de heroínas imprevisíveis parece ser o foco dos roteiristas de The Lost Legacy. Como explica Shaun, “Apenas a natureza de Chloe é… desleal. Ela não é uma personagem que você imaginaria como heroína. E quanto a Nadine Ross – digo, ela era a vilã de Uncharted 4!”

A Trama

Você descobrirá algumas coisas que não saberia sobre Nadine – tem um lado dela que você não esperaria” diz Shaun.

Matthew Groizard reforça o engajamento da equipe na trama e nos personagens. A Naughty Dog não quer que The Lost Legacy pareça um ato secundário para a jogabilidade. A produtora quer que o Stand Alone seja uma parte integral da experiência.

Há algumas missões opcionais nas quais você pode obter tesouros e emblemas que te dão um pouco mais de contexto sobre a região e a história dos Onze Reis. Também te dá um pouco mais de tempo para passar com essas personagens e construir esse laço – ou arrebentá-lo.

Desde sua primeira edição em 2007, uma das filosofias principais por detrás de Uncharted era sempre no controle” afirma Escayg. “Simplificando, se um momento de ação ou drama pudesse ser controlado pelo jogador ao invés de uma sequência não-interativa, essa era a rota que a equipe escolheria”.

The Lost Legacy
Uncharted: The Lost Legacy e suas protagonistas:Nadine (esquerda) e Chloe (direita). Fonte: Divulgação

Aparentemente a equipe de Uncharted: The Lost Legacy pretende manter essa filosofia, mesmo acrescentando novos detalhes, desafios e mecânicas.

Uncharted: The Lost Legacy tem lançamento previsto para o dia 23 de agosto. Resta ao público aguardar por essa nova aventura. Deixe seus comentários logo abaixo e não se esqueça de conferir nossas outras matérias!