Ao que tudo indica, o novo game do gênero de luta será mais acessível aos jogadores que almejam adentrar neste universo de pancadaria entre heróis da Marvel e personagens da Capcom.

Através de uma entrevista realizada pela GameIndustry.biz, Stuart Turner, novo COO da Capcom Europa, comentou acerca do título de luta e como ele será mais fácil comparado ao Street Fighter V.

Marvel vs Capcom pode ser encaixado como uma ideal introdução ao gênero fighting. O game é muito mais simplista e, tecnicamente, fácil de pegar e jogar. Obviamente que possuir algumas das personalidades mais conhecidas pela cultura pop, vindos diretamente do Universo Marvel, detém um grande apelo, ainda mais para a audiência mais jovem a qual desejamos cativar

A entrevista, na íntegra, pode ser conferida aqui.

SFV, eSports, Resident Evil 7

Turner não comentou unicamente sobre o vindouro jogo de luta, mas também foi questionado acerca de Resident Evil 7 e o uso do PlayStation VR, além do impacto dos eSports.

O COO disse que foi surpreendente, tanto para a produtora como para a Sony, a quantidade de horas jogadas de Resident Evil 7 no PSVR.

O bem sucedido lançamento do sétimo episódio da franquia de terror contrastou com a frustrada campanha de Street Fighter V, o qual sofreu com problemas online e controvérsias sobre os conteúdos.

Turner revela que a Capcom não deu o melhor de si no lançamento de SFV, porém, a falha serviu como lição para os futuros projetos que chegarão em seu devido tempo.

Apesar das dificuldades encontradas ao longo da vida útil do último título de fighting da empresa, foi ressaltado o crescimento do evento “Capcom Pro Tour” o qual tem atingido novos países e tem colocado Street Fighter como relevante.

Turner concluiu a matéria alegando o quão custoso e concorrido é o mercado do desenvolvimento, sendo necessário estar com a mente aberta para re-imaginar, tanto para reboots como novas IPs.